Menu


Sobre

HISTÓRIA - Uma tradição renovada

Ainda não existia a ligação pela rodovia BR-040 quando o então ferroviário Francisco de Assis veio de Belo Horizonte pela chamada Estrada Velha em viagem de Jardineira (nome dado aos ônibus na época e que ele gostava de rememorar) para conhecer Sete Lagoas e estudar a proposta do cunhado, José Nerys, de ser seu sócio na Panificadora Galdina, que ele estava comprando de Eliezer Alves de Souza, o Dandanha. Assim, em 1969, começou a história da gestão que torna a Panificadora Galdina uma das mais tradicionais da cidade. Nesse período, sem esquecer a importância dessa tradição, ela vem se modernizando para continuar oferecendo aos clientes o melhor em produtos de panificação e lanches, priorizando ainda o atendimento para que os fregueses se sintam sempre bem recebidos no endereço da Praça Alexandre Lanza, 107, centro.

A viagem da capital até Sete Lagoas pela Estrada Velha durava cerca de duas horas e meia. Francisco percebeu boas perspectivas e encarou o desafio de entrar na sociedade e em um novo ramo ao qual passou a se dedicar a partir daí por toda a vida. José Nerys já possuía em Betim a padaria São Pedro e um tempo depois achou difícil manter os dois empreendimentos. Francisco comprou então a parte do cunhado, tornou-se o único proprietário e ficou conhecido como "Sô Chico da Galdina". Ele faleceu em 2015, aos 80 anos, e a família – juntamente a uma valorosa equipe de trabalho -, mantém com o mesmo zelo, empenho e entusiasmo a panificadora que é dirigida pelo filho Marcos Vinícius de Assis, formado em administração de empresas. Possui também a filial São Cristóvão, em frente à igreja do padroeiro dos motoristas, que "Sô Chico" montou e é administrada por outro filho, Sérgio Tarcísio de Assis, e a esposa Deise de Leles Avelar Assis.

Vale a pena voltar um pouco mais no tempo para situar a Padaria Galdina na história da vida comercial de Sete Lagoas. A marca é uma homenagem que fez o primeiro proprietário, Dandanha, escolhendo para a padaria o nome de sua mãe, Galdina. Até certa época a padaria funcionava nas proximidades da atual loja, na rua Senador Salgado Filho, 79, também conhecida como rua da Prainha, que sai da rua Santa Helena para o córrego do Diogo. Houve um período em que a ponte do Diogo caiu e como a rua da Prainha ficou sem acesso por ali, Dandanha alugou na praça Alexandre Lanza um ponto comercial de Adolfo Cota, onde antes era um armazém antigo, no número 129. Como o imóvel era pequeno para o grande maquinário de padaria da época, o novo local ficou como ponto de venda e a fábrica permaneceu na Senador Salgado Filho. Os produtos eram levados de Kombi e bicicleta.

Francisco de Assis ficou tanto com a fábrica quanto com a locação da Alexandre Lanza. Mais recentemente, a família de Aldolfo Cota vendeu para a Drogaria Araújo o terreno que incluía a Galdina. A padaria passou então para o imóvel ao lado, de Maria Raimunda Cota, no número 107. As instalações foram inteiramente renovadas e dessa vez foi possível incluir na localização privilegiada o setor de produção, uma vez que hoje o maquinário ocupa bem menos espaço.

Durante estes quase 50 anos de trajetória, a Galdina sempre primou pela qualidade, o que a torna uma referência no seu segmento em Sete Lagoas e região. Além do carro-chefe do melhor pão de sal crocante, mescla uma linha sempre procurada de seus produtos permanentes com sabor artesanal a inovações periódicas no seu variado cardápio de panificação e lanches. Quem ainda não conhece está na hora!

Serviços e conveniências:


· Padaria
· Confeitaria
· Pães
· Bolos
· Biscoitos
· Tortas
· Fatias
· Lanches
· Salgados
· Assados
· Sanduíches
· Baguetes
· Tapioca
· Doces
· Quitutes
· Sucos
· Refrigerantes
· Encomenda
· Kit Festa
· Delivery

 

Fotos

Clique nas imagens para ampliar:

Contato e Localização


Endereço: Pç. Alexandre Lanza - 107 – Centro, 35700-040, Sete Lagoas - MG

Telefone: +55 31 3771-3855

Reservas: +55 31 3775-2030

Facebook: /padariagaldina