Menu

Festival Enogastronômico: Escolas do vinho

O 3º Festival Enogastronômico de Sete Lagoas, que teve inicio no dia 15 de outubro e vai até o dia 30 de novembro, tem como uma de suas propostas apresentar ao público harmonizações de qualidade e uma experiência enogastronômica incrível.

Foto: wine.com.br/winepediaFoto: wine.com.br/winepedia

Alguns leitores do site Setelagoas.com.br já tiveram a oportunidade de prestigiar o Festival nas edições anteriores. No entanto, para alguns deles, o Festival Enogastronômico de Sete Lagoas é algo novo. Para sanar a dúvida sobre o funcionamento do Festival, de forma bem objetiva, o evento tem a seguinte dinâmica: os restaurantes que aceitaram o convite e estão participando desta edição receberam consultoria e treinamento da sommelier internacional de vinhos, Kaili Oliveira, e do chef de cozinha e especialista em harmonização de pratos, Henrique Burd. Logo, cada restaurante teve como 'desafio' criar um prato exclusivo que harmonizasse com um vinho de qualidade.

Durante os 45 dias do Festival, o público poderá prestigiar o evento visitando todos os restaurantes que estão participando desta edição: A Francesinha Pizzaria, Empório Fino Corte, Fiorenza Pizzaria, Lagoa Espetos, Miracolo, Tsuki e Vila Bistrô. É importante apenas observar os horários e dias de funcionamento de cada restaurante.

Quando falamos no mundo do vinho, muitas vezes, surge a pergunta: Quais são as formações necessárias para atuar nesse mercado?

Claro, muitas vinícolas de tradição familiar passam o conhecimento na prática, de geração para geração. Mas quem não nasceu em meio aos vinhedos também tem espaço nesse mercado. Existem, hoje, diversos cursos e formações que capacitam para a atuação nos processos associados à produção vitivinícola.

Para se tornar um enólogo, um sommelier ou um viticultor, por exemplo, é preciso passar por graduações, especializações e treinamentos específicos.

Responsável pela transformação da uva em vinho, o enólogo dá início ao seu trabalho bem antes desse processo. Participa da análise do solo, da escolha das castas e decide a melhor forma de se cultivar as uvas, além da especificação das técnicas de engarrafamento.

Além disso, define o melhor momento para a entrada de um rótulo no mercado, em função de sua safra e outras características. Os enólogos costumam ter formação em agronomia, partindo depois para cursos de especialização.

No Brasil, há várias universidades que oferecem cursos de enologia – de tecnólogos a bacharelados –, como a Universidade Federal do Pampa, no Rio Grande do Sul, o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia São Paulo, em São Roque, entre outros. O curso é bastante comum também em países da Europa, como a França e a Itália.

Já o sommelier responde pelos vinhos de um restaurante, bar ou adega específicos. Dono de um vasto conhecimento sobre o vinho e suas características, é o responsável pela montagem da carta do estabelecimento, pelo armazenamento da adega e pelo recebimento das bebidas, além de atender aos clientes.

Além disso, hoje em dia, muitos desses profissionais atuam em importadoras e e-commerces, fornecendo informações sobre os produtos, tirando dúvidas de clientes, ministrando treinamentos e eventos. No Brasil, a profissão ganhou uma legislação específica em 2011, e, assim, muito mais visibilidade.

Existem vários cursos especializantes para sommeliers, e até mesmo uma associação, a ABS (Associação Brasileira de Sommeliers), que também oferece formação.

O viticultor, por sua vez, costuma ter uma especialização mais técnica. Responsável pelo plantio e pelo cultivo do vinhedo, este profissional tem bastante conhecimento de enologia, mas também das características de solo e clima. Cursos de agronomia costumam ser os mais procurados por quem busca oportunidades nessa área, mas o curso de enologia é o ideal para uma formação mais específica.

Da Redação com Winepedia