Menu

Adolescente apontado como autor da morte e esquartejamento de menina de 16 anos é apreendido pela polícia

Foi detido o adolescente (17) acusado de matar a jovem Yasmin da Silva Nery (16) na noite do último domingo (09). O crime aconteceu na cidade de Araraquara, interior de São Paulo.

A jovem Yasmin foi enforcada, esquartejada e teve pedaços do corpo espalhados pela cidade onde vivia./ Foto: Reprodução internetA jovem Yasmin foi enforcada, esquartejada e teve pedaços do corpo espalhados pela cidade onde vivia./ Foto: Reprodução internet

A jovem estava desaparecida desde a tarde de domingo, quando disse aos pais que ia a um show, na unidade do Serviço Social do Comércio (Sesc), no bairro Quitandinha, na companhia de amigos. Segundo o pai da menina, Waldir Nery, ela não ficava mais do que duas horas na rua e sua rotina era composta por ir à escola e voltar para casa.

Diante da demora em retornar, a família começou a ficar preocupada. O pai chegou a ligar para o telefone da filha e o rapaz atendeu, mas foi evasivo. A família, então, decidiu procurar a polícia.

O crime

Segundo o que disse o rapaz à Polícia Civil, ele estava sozinho em sua residência com a jovem – já que sua mãe havia saído para ir à igreja. Nesse momento, o rapaz cometeu o homicídio.

Ele enforcou Yasmin, logo após esquartejou a adolescente, colocou os pedaços em sacolas e espalhou-as por vários pontos da cidade para se livrar do corpo. Contudo, parte dos restos mortais da jovem ainda estava na casa, dentro de um carrinho de lanches, escondido na garagem. Outra parte foi jogada em uma lagoa próxima. Demais pedaços foram encontrados em um cruzamento da região do Quitandinha, próximo do campus da Unesp.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), juntamente da polícia, ainda tentam localizar partes que teriam sido jogadas em uma galeria de esgoto da cidade.

Os policiais chegaram até o jovem porque, a partir de investigações, descobriram que os dois haviam sido vistos juntos. Abordado, ele acabou confessando a autoria do crime. Ele ainda levou as autoridades aos locais onde desovou as partes da menina.

Ele é considerado suspeito do crime de feminicídio e foi apresentado à Vara da Infância e da Juventude e, logo após, encaminhado para uma unidade da Fundação Casa. Em sua ficha, não havia registros criminais anteriores.

O adolescente autor do crime foi apreendido na manhã dessa segunda-feira./ Foto: ACidadeON/AraraquaraO adolescente autor do crime foi apreendido na manhã dessa segunda-feira./ Foto: ACidadeON/Araraquara

Além dele, uma adolescente que seria sua namorada também foi detida, suspeita de envolvimento – ela teria ajudado a carregar partes do Yasmin pela cidade. A garota foi ouvida pela polícia na segunda-feira (10).

A previsão é que o casal seja apresentado ao Ministério Público ainda hoje.

Motivação

A Polícia Civil de Araraquara informou, na manhã de desta terça-feira (11), mais detalhes sobre o caso. Com a investigação, foi possível descobrir a motivação para o crime.

Segundo o delegado Fernando Bravo, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o jovem disse que a escolha da vítima foi um acaso e que desejava matar para ver como é. Os dois haviam se conhecido em uma festa, no dia anterior ao crime.

Ainda de acordo com a fala do delegado, ambos os envolvidos no crime não demonstraram arrependimento. “Ele (o rapaz) contou que a parte do corpo guardada na casa dele era um troféu. Pouco antes de deixar a delegacia, disse que não estava arrependido. A namorada apresentou algum arrependimento na frente da mãe, mas quando ela estava com a gente até dava risada do que estava acontecendo”.

Luta pela vida

O adolescente disse que Yasmin mostrava interesse em relação a ele. Por isso, ele se aproveitou desse suposto sentimento e a pediu que fechasse os olhos e imaginasse onde ela estaria com ele mais para frente. Ela, envolvida, aceitou a proposta. Foi então que ele aplicou um golpe por trás na garota, conhecido como mata-leão.

A vítima ainda tentou se defender ao ser estrangulada e conseguiu tirar a faca do agressor, desferindo golpes na região do punho, joelho e panturrilha do adolescente. Porém, de alguma forma, ele conseguiu cortar o pescoço de Yasmin, que morreu no local.

Todo o ato criminoso foi cometido dentro do banheiro, já que, segundo o rapaz, seria mais fácil para lavar. “Ele narrou que cortou o pescoço dela, abriu o chuveiro e esperou drenar todo o sangue, levou em torno de uma hora para depois começar a esquartejar”, relatou o delegado.

A vítima

Yasmin estudava como bolsista no colégio Sapiens, escola tradicional de Araraquara, e era admirada pela inteligência e dedicação. A escola divulgou nota manifestando "profundo pesar" pelo acontecido. "Tomados de imensa consternação pela notícia do falecimento trágico de nossa aluna, Yasmin da Silva Nery, informamos que rodas as atividades do Collegium Sapiens Araraquara estarão suspensas amanhã (terça-feira, 11), por motivo de luto."

Da Redação com Correio Braziliense e G1




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados