Logo

Laudo aponta que criança morta pela mãe levou 12 facadas e foi degolado vivo

O laudo cadavérico do menino Rhuan Maycon as Silva Castro, de 9 anos, revelou que ele foi morto com doze facadas e foi degolado ainda vivo. A criança foi assassinada pela mãe e pela companheira dela no dia 31 de maio deste ano (clique aqui para relembrar o caso). O crime aconteceu no município de Samambaia, no Distrito Federal.

Rhuan foi assassinado no dia 31 de maio./ Foto: ReproduçãoRhuan foi assassinado no dia 31 de maio./ Foto: Reprodução

O documento aponta a participação das duas mulheres no ato. Segundo ele, a criança teve a cabeça arrancada quando ainda apresentava sinais vitais. A Polícia Civil do DF completou dizendo que a mãe foi a responsável por esquartejar o filho, enquanto a companheira segurava o corpo da criança. As duas chegaram a comprar um martelo para ajudar a quebrar os ossos.

De acordo com o médico-legista que fez o laudo, Christopher Diego Beraldi Martins, o plano das mulheres era tornar o corpo irreconhecível.

O casal está preso, em regime de isolamento, no Presídio Feminino no DF. Ambas serão indiciadas por homicídio duplamente qualificado, pelo motivo de impossibilidade de defesa da vítima, lesão corporal gravíssima, e por terem mutilado Rhuan.

Da Redação com O Povo




Publicidade
Publicidade

© Copyright 2008 - 2019 SeteLagoas.com.br - Powered by Golbe Networks