Menu

Greve dos bancários continua sem previsão de término

Na manhã desta sexta-feira (14) , os sindicatos dos bancários e representantes dos bancos voltaram a se reunir em São Paulo, com o propósito de chegarem a um acordo que Imagem internetImagem internetcolocasse fim à greve do setor que está completando hoje 19 dias. Mais de 9 mil agências estão fechadas em todo o país.

O Comando Nacional dos Bancários (CNB) voltou a rejeitar na última quinta-feira (13) a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) que previa um reajuste salarial de 8,4%. O setor não aceitou a negociação. O desejo é que o reajuste chegue a 12,8% (aumento real de 5% mais inflação do período). São reivindicados ainda a valorização do piso, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, extinção da rotatividade, fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, segurança contra assaltos e sequestros, igualdade de oportunidades, melhoria do atendimento dos clientes e inclusão bancária sem precarização, dentre outros itens.

Em Sete Lagoas, todas as agências bancárias aderiram à paralisação.

 

Da redação, com informações do Estado de Minas




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados