Menu

Chuva mal começa e já destrói moradias e sonhos no Jardim dos Pequis II

“É um sonho que está sendo destruído”. A frase de Júlia Graziele, mãe de três filhos, define bem o sentimento dos moradores do Jardim dos Pequis 2. A tempestade de vento que caiu no fim da tarde dessa quarta-feira, 31, em Sete Lagoas, deixou um rastro de destruição por todo bairro entregue há menos de um ano para famílias de baixa renda beneficiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida.

Quarto da filha de Janaína ficou destruído / Foto: Juliana Nunes Quarto da filha de Janaína ficou destruído / Foto: Juliana Nunes

“Foram cinco minutos de chuva, mas ventou demais. Quando vi as telhas estavam voando pra todo lado”, explica Fágner Vinícius, de 14 anos, que estava sozinho em casa na hora da tempestade. Um pequizeiro de mais de três metros de altura caiu em cima de parte da casa de Janaína Silva Brito destruindo o quarto da filha de onde saiu momentos antes da tragédia. “Nasci de novo. Na hora que tirei minha filha do quarto e saímos a árvore caiu em cima destruindo tudo”, afirma mostrando o quarto da filha parcialmente destruído.

A ventania destelhou as casas e os forros não resistiram ao peso / Foto: Juliana NunesA ventania destelhou as casas e os forros não resistiram ao peso / Foto: Juliana Nunes

A chuva de vento no Jardim dos Pequis explicitou a fragilidade da estrutura das casas de aproximadamente 40m² entregues pelo Minha Casa Minha Vida. O único lugar que possui laje é um pequeno corredor de pouco mais de um metro que sustenta a caixa d’água. “Peguei as meninas (duas filhas) e fiquei no corredor só chorando. Foi desesperador”, desabafa Andréa Rocha.
 
Várias casas ficaram destelhadas / Foto: Juliana NunesVárias casas ficaram destelhadas / Foto: Juliana Nunes

Os moradores reclamam da falta de ajuda por parte das autoridades locais. “Ninguém veio aqui pra falar nada. Estamos abandonados e sem saber o que fazer. Sou diarista e não posso deixar minha casa aqui. Se não trabalhar não tenho meu sustento, o que eu faço”? Questiona Janaína. Segundo vários atingidos apenas a Defesa Civil foi ao local ver a situação. Sem poder fazer muita coisa orientou os moradores a deixarem algumas casas pelo estado em que ficaram. “Pediu pra gente sair, mas vamos ir pra onde?”, pergunta Júlia Graziele.

Moradores vão passar o dia limpando os estragos / Foto: Juliana NunesMoradores vão passar o dia limpando os estragos / Foto: Juliana Nunes

O prefeito eleito e deputado federal, Márcio Reinaldo, está em Brasília cumprindo agenda de trabalho. Por telefone em entrevista à uma radio da cidade, Reinaldo garantiu que “já entrei em contato com Caixa (CEF) para saber o que ser feito pelos moradores. Vamos entrar em contato com a Defesa Civil para saber também se podemos decretar algum tipo de estado de emergência para que algo seja feito, não podemos deixar o povo do jeito que está”, disse o prefeito eleito. 

Veja mais fotos da tragédia causada pelas chuvas na quarta-feira, 31, no Jardim dos Pequis 2.  






Por Marcelo Paiva e Juliana Nunes




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados