Menu

Secretaria de Saúde intensifica ações de combate à Dengue em Sete Lagoas

Há cerca de três meses, Sete Lagoas enfrenta um severo período de seca. No entanto, a previsão é de que em meados de outubro a temporada de chuvas tenha início na cidade. Para se antecipar a esse período, que costuma ser crítico para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, a Secretaria de Saúde está intensificando as ações de combate ao vetor causador da Dengue, da Febre Chikungunya e do Zica.

Mosquito Aedes aegypti é responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya / Foto: Felipe Dana/Arquivo/AP PhotoMosquito Aedes aegypti é responsável pela transmissão de dengue, zika e chikungunya / Foto: Felipe Dana/Arquivo/AP Photo

Em bairros como Padre Teodoro, Cidade de Deus, Barreiro de Cima e Alvorada, já existe uma preocupação maior com relação ao número de notificações de casos de Dengue antes mesmo do período crítico para a doença começar. Por isso, todos os dias, mais de 185 Agentes de Combate a Endemias (ACEs) saem às ruas da cidade para verificar, de casa em casa, como está a situação dos imóveis de Sete Lagoas com relação à presença de larvas e mosquitos Aedes Aegypti. Eles trabalham identificados com colete e crachá e a colaboração da população, ao aceitar a visita, é de fundamental importância para o sucesso desse trabalho.

A Superintendente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Sete Lagoas Sueli Lacerda reforça a importância da colaboração da população com o trabalho dos ACEs. “Eles são responsáveis por executar uma tarefa minuciosa de busca por focos de Aedes Aegypti. Em geral sua presença é bem aceita, mas ainda há pessoas que têm receio de abrir a porta para os agentes”, conta.

Para evitar dúvidas com relação à identificação dos agentes, Sueli dá dicas que podem ajudar a garantir a segurança da população:

- Certifique-se de que o ACE esteja usando o colete da Vigilância Epidemiológica;

- Peça para ver a identificação (crachá) do agente e o confira a foto do documento, especialmente se o agente que visitar sua residência for diferente daquele que já costuma ir;

- Em caso de dúvidas, ligue 160 para confirmar a identidade do ACE.

Da Redação com Ascom Saúde




Publicidade
Publicidade

Comentários   

Marcio
0 #1 Marcio 25-09-2017 10:38
Na região do bairro CDI II existe uma grande infestação de pernilongos e pelo visto as causas são desconhecidas e não existe nenhuma ação eficaz da Vigilância Epidemiológica para minimizar esta infestação. Recebo os vigilantes em minha casa onde mantenho sempre limpo sem nenhuma possiblidade de focos do mosquito no entanto a infestação na região é muito grande sentimos que estamos enxugando gelo. Obviamente que presença de mosquitos é questão de saneamento básico que precisa ser feito mas infelizmente estamos gastando com fiscalização e não em ações. Imagino como será no verão que está chegando. Deus nos proteja.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar