Menu

No Passando a Limpo desta sexta-feira, Bruno Violante discorre sobre economia e diz que Sete Lagoas tem a maior área de hortas no Brasil

O Programa Passando a Limpo desta sexta-feira (17), parceria entre a Rádio Eldorado AM 1300 e o site SeteLagoas.com.br, recebeu o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Sete Lagoas, Bruno Violante. Com currículo invejável, Bruno atualmente é CEO da Siderúrgica Barão de Mauá e Presidente da ACI – Associação Comercial e Industrial de Sete Lagoas.

Bruno Violante foi o entrevistado do programa Passando a Limpo desta sexta-feira(17)/Foto: PS Bruno Violante foi o entrevistado do programa Passando a Limpo desta sexta-feira(17)/Foto: PS

Bruno começou a entrevista discorrendo sobre o papel e trabalho da Secretaria de Desenvolvimento. “Nosso papel principal é trazer novos negócios para Sete Lagoas, trazer empregos para a cidade. A crise nos trouxe algo novo, além de trazer outros empreendimentos, nos ensinou a trabalhar para mantermos aqueles que já temos em nossa cidade, continuando com os empregos de milhares de pessoas” disse.

As aberturas das empresas precisam de licenciamento do Meio Ambiente, esse licenciamento atualmente é realizado pelo Estado, porém, Bruno relatou que a Secretaria de Meio Ambiente de Sete Lagoas, na pessoa de Nadab Abelin está com um projeto em andamento junto ao estado. Este projeto tem como objetivo fazer com que o licenciamento de Meio Ambiente possa ser feito no município, agilizando assim o processo, de tal forma que as empresas sejam abertas mais rapidamente, gerando assim mais empregos aos setelagoanos e população vizinha.

Violante falou também um pouco sobre as hortas e feiras urbanas, que são de responsabilidade de sua secretaria. Bruno disse que a soma das áreas das hortas do município, torna Sete Lagoas a cidade com a maior horta urbana do Brasil. Ao todo, as hortas têm 35 anos de existência, totalizando 22 hectares. Além disso, 320 famílias são beneficiadas com os trabalhos realizados nas hortas. Bruno disse ainda que, o ‘homem do campo’, deve ser valorizado em todos os cenários, inclusive em Sete Lagoas. “Estes homens e mulheres, que trabalham diariamente nos campos, devem ser valorizados e respeitados. Sem eles, empresas grandes como Cedro Cachoeira e AMBEV não estariam instaladas em Sete Lagoas”, ressaltou.

Ligado no mercado de trabalho e economia, o Secretário comentou sobre a expectativa do mercado em 30 anos.

Sobre pessoas não qualificadas para esta nova era, Bruno disse que haverá espaço para todos. Ele falou ainda que não acredita que as pessoas ficarão paradas e evoluirão junto com o mercado num futuro próximo.

Sobre política e empreendedorismo, o Secretário ressaltou que a falta de empatia entre o poder público e os empresários de Sete Lagoas é grande. Segundo ele, os dois deveriam se relacionar e se comunicar melhor, entendendo o papel de um e de outro na sociedade.

Sobre a economia setelagoana, Bruno Violante fez questão de destacar que a eleição de Donald Trump para presidente dos EUA, indiretamente, beneficiou Sete Lagoas e demais pólos da gusa no Brasil. É que as tensões internacionais e as sansões impostas pelo presidente Norte-Americano à Turquia, uma das principais exportadoras de aço do Mundo, fizeram com que o mercado brasileiro aumentasse o envio desse tipo de produto para os EUA. Sendo assim, Sete Lagoas e algumas cidades do Norte do País receberam um grande aumento de demanda. Ainda de acordo com Violante, pelo menos 08 siderúrgicas estão na ativa em Sete Lagoas, gerando mais de 1.200 empregos diretos. Esse número pode aumentar nos próximos meses.

O apresentador Wagner Oliveira ressaltou que atualmente o mercado está cobrando mais das pessoas, exigindo mais preparação, jogo de cintura e profissionalismo nas empresas, com isso elas precisam ser capacitadas e estarem preparadas para assumir empregos, principalmente em cargos públicos.

Em ano de eleição, o entrevistador perguntou a Bruno se há chances de ele se candidatar a algum cargo, futuramente. Em contrapartida, Bruno disse que está satisfeito com a sua evolução no âmbito profissional e que não pretende se candidatar em nenhum momento.

Da Redação com PS




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados