Menu

Série artistas sete-lagoanos: Banda Lótus do Cerrado apresenta novo single inédito no Rolê Gurmê neste domingo

A banda de reggae Lótus do Cerrado irá apresentar o single “Demagogia”, pela primeira vez, neste domingo (19) no Rolê Gurmê, evento que vai reunir vários artistas da música autoral sete-lagoana, além de gastronomia popular e bebidas artesanais.

Foto: Divulgação /Foto: Divulgação /

A música a ser performada pelo grupo “fala sobre pessoas que estão ao seu lado, mas não têm coragem de lhe estender verdadeiramente a mão; o fogo amigo é sempre o que mais dói” conta a banda.

Os músicos Elieser Neto (Lezé), Thiago Queiroz (Thiagão), Anderson Soares (Paulista), Dilermando Jr. (Diler), Vleydson Santos (Guim) e Geraldo José (Gê) formam a banda, mas antes de ser montada, todos eles já tinham suas próprias vertentes musicais.

O projeto da banda teve início com o Lezé Neto e levava o nome de Lezel. Nessa época, a banda já contava com Paulista no baixo, Guim na bateria e Thiagão nos backings. Com o lançamento do álbum “Desconecte-se!”, composto por dez faixas inéditas, em julho de 2018, a Lezel chegou ao fim.

Contudo, em novembro de 2018, após um intervalo de três meses a banda passou por algumas mudanças e retornou com nova roupagem, novos integrantes e com o nome Lótus do Cerrado. Nesse processo Thiagão assumiu os vocais principais, Gê e Diler ficaram com as guitarras e percussão, respectivamente. Atualmente a banda está focada em produzir novos singles e material audiovisual.

Já que possuem vários integrantes com antecedentes distintos, as influências musicais da banda vão desde o reggae do Mato Seco, Bob Marley, Luis Melodia, Lenine, Tim Maia, Chico César até o rap/rock do O Rappa, Nação Zumbi e Planet Hemp.

Confira a entrevista com a banda Lótus do Cerrado:

• Como tem sido esta experiência até o momento? O que ela somou para a vidas dos integrantes?

A experiência tem sido positiva e desafiadora, nós trazemos em nossas músicas mensagens reflexivas sobre essa busca incessante que temos como humanos, de uma renovação pessoal e espiritual. O que ela somou foi justamente nesse sentido, em como nos relacionamos com as pessoas e o mundo ao nosso redor, seja família, amigos ou vizinhos ou até mesmo desconhecidos, já que um velho ditado nos diz: “se queres mudar o mundo dê cinco voltas ao redor da sua casa”.

• Quais temas que estão mais presentes na música de vocês? E por que eles possuem esse privilégio?

Espiritualidade e crítica social são os pontos-chave do que pode nos tornar mais empáticos.

• Entre as músicas autorais da banda tem uma favorita que teve um significado especial para vocês? Qual foi o processo de composição da letra e da melodia, qual foi a inspiração para ela?

A música “Egoísta”, do nosso primeiro álbum, porque ela sintetiza bem o nosso pensamento como um todo. O processo de composição dela se deu naturalmente no estúdio, a forma egocêntrica e egoísta que muitos insistem em viver foi a nossa principal inspiração.

Confira a música “Egoísta”:

• Vocês já fizeram vários shows. Teve algum marcou a carreira da banda?

Para nós toda oportunidade de passarmos nossa mensagem é mais que especial.

• Qual diferencial vocês acham que o grupo de vocês possui?

A soma das diferentes influências musicais com o objetivo comum, que é a música autoral.

• Vocês acham que Sete Lagoas possui bons locais expositivos para o reggae?

O reggae, apesar de ser um estilo consolidado há décadas, ainda tem um cenário a ser construído na cidade e também no estado de Minas Gerais.

• Quais são os seus planos profissionais para este ano de 2019?

Lançamento dos singles “Demagogia” e “A Lua e o Astro” até setembro, uma parceria com o dramaturgo, ator e produtor teatral Paulo Camargo para um show no Mercado Lírico do Bethania em Belo Horizonte e a gravação do clipe de “Demagogia”, também com a produção do Paulo.

• Links de redes sociais, conta em programas de streaming de música ou vídeo que os leitores podem ver mais o trabalho da banda?

Com a transição estamos enfrentando alguns problemas técnicos para mudar nome de página e tudo mais, mas acreditamos que em breve tudo será devidamente atualizado. Por enquanto, podem conferir nosso trabalho na página no Facebook da Lezel que em breve vamos conseguir trocar para o nome oficial que é Lótus do Cerrado.

Rebecca Soares




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados