Menu

Dia das Crianças: Preços de brinquedos variam até 150% em Sete Lagoas, segundo pesquisa do Procon

O brinquedo é responsável por tornar o ato de brincar mais rico, proveitoso e prazeroso, sendo também reconhecido como instrumento fundamental para o desenvolvimento infantil.

Foto ilustrativa: Reprodução/InternetFoto ilustrativa: Reprodução/Internet

A fantasia da brincadeira permite que a criança aprimore suas capacidades: emocional, intelectual, motora, social e coloque em prática, de forma lúdica, seus sentimentos, reproduzindo, assim, situações vividas em seu cotidiano.

Com a aproximação do Dia das Crianças, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/SL) apurou, entre os dias 23 e 27 de setembro, os preços de alguns modelos de brinquedos. O objetivo da pesquisa foi disponibilizar uma referência ao consumidor e apresentar as variações de preços encontradas, sendo que os valores constatados são referentes aos dias em que a pesquisa foi coletada, podendo ocorrer alterações.

Durante a ação foram pesquisados cinco estabelecimentos comerciais, e os preços publicados referem-se aos dias em que foram coletados pela equipe fiscal do órgão. A maior diferença de preço encontrada foi na Boneca Polly Pocket, com variação de 150,08%, os valores variam entre R$ 17,99 e R$ 44,99. A menor variação foi detectada no valor da Boneca Baby Alive Hora do Xixi, com variação de 0,09%.

Fonte: Procon/SLFonte: Procon/SL

Confira algumas dicas importantes na hora de adquirir brinquedos:

- É recomendável deixar as crianças em casa quando for realizar as compras, esse público é muito “influenciável” diante da variedade de brinquedos ofertados;

- Compre somente brinquedos que contenham o Selo do Inmetro, sejam nacionais ou importados. O selo deve estar sempre visível, impresso na embalagem, gravado ou numa etiqueta afixada no produto, e deve conter a marca do Inmetro e o logotipo do organismo acreditado pelo Inmetro que o certificou. Para receber o selo do Inmetro, os brinquedos passam por vários testes em laboratório. Durante a análise são avaliadas situações de impacto e queda, que podem culminar no surgimento de fragmentos a serem engolidos ou partes cortantes e agudas; riscos químicos, que consideram a presença de metais e tintas nocivos à saúde; ruído, que deve estar dentro dos limites estabelecidos por lei, entre outras. O manual de instrução é outro item obrigatório e deve estar em português;

- Não compre artigos infantis em comércio informal, pois não há garantia de procedência. Produtos falsificados ou fabricados em indústrias clandestinas podem não atender às condições mínimas de segurança, especialmente em relação à toxicidade do material usado na fabricação, conter partes pequenas e bordas cortantes;

- Selecione o brinquedo considerando a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. A faixa etária a que ele se destina – avaliada de acordo com o desenvolvimento motor, cognitivo e comportamental da criança – deve constar na embalagem, assim como informações sobre o conteúdo, instruções de uso, de montagem e eventuais riscos associados à criança, além do CNPJ e do endereço do fabricante. As informações obrigatórias na embalagem demonstram a responsabilidade do fabricante ou importador;

- Retire a embalagem do brinquedo e sacos plásticos que podem acompanhar o produto antes de entregá-lo à criança, a fim de prevenir acidentes com grampos e similares, e até mesmo o risco de sufocamento;

- Leia com atenção as instruções de uso presentes na embalagem ou em seu interior e repasse estas instruções para a criança. Procure, ainda, supervisionar o uso do brinquedo pelas crianças;

- Observe se o produto tem algum defeito aparente, como ranhuras, manchas, entre outros, no caso de brinquedos eletrônicos verifique o funcionamento dos mesmos ainda no interior da loja;

- No caso de compras em lojas físicas confira a política do estabelecimento em relação à troca do produto, como prazo e as condições, pois, as lojas não são obrigadas a efetuar essa troca em razão do tamanho, cor ou gosto. Por isso, essa informação deve ser clara, objetiva e por escrito;

- Antes de finalizar a compra, é essencial observar as condições de pagamento, se haverá descontos em compras à vista e se parceladas o valor da taxa de juros, sempre que possível opte por compras à vista, algumas lojas dão descontos maiores, quando a forma de pagamento é a vista. Não esquecendo que cartões de débito e crédito sem parcelamento e cheques em parcela única também são consideradas formas de pagamento a vista. Assim se o estabelecimento oferecer um desconto, este deve valer para todas as formas de pagamento;

- Exija sempre a nota fiscal dos produtos adquiridos.

Caso desconfie ou encontre irregularidades em algum brinquedo, o consumidor poderá registrar o fato no canal de Ouvidoria do Instituto de Metrologia e Qualidade do Estado de Minas Gerais (IPEM-MG), por meio do formulário Fale Conosco presente no site do Instituto, no telefone ou pelo endereço eletrônico ouvidoria@ipem.mg.gov.br.

O Procon/SL fica na Rua Cônego Raimundo, 32, Centro. O atendimento é realizado de forma presencial de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30. A distribuição de senhas é feita até as 16 horas.

Com Ascom Procon/SL




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados