Menu

Entrevista: Secretário garante carnaval “dentro das possibilidades” e fala em arena Multiuso na feirinha

Muito ligado a vida política de Sete Lagoas, o jornalista Márcio Vicente está em uma nova empreitada. Indicado pelo prefeito Marcio Reinaldo para assumir a secretaria de Cultura, que passa a se chamar em breve, secretaria de Cultura e Juventude, Vicente está animado e otimista com projetos. Nessa entrevista ele fala do carnaval modesto “dentro das possibilidades do município” e cita um projeto ambicioso do novo prefeito, que é o de construir uma arena multiuso no lugar do ginásio Márcio Paulino na praça da feirinha, acompanhe.

Márcio Vicente promete carnaval para atrair turistas nos próximos anos / Foto: Marcelo PaivaMárcio Vicente promete carnaval para atrair turistas nos próximos anos / Foto: Marcelo Paiva

Sete Lagoas: O senhor está a par dos projetos deixados pelo último secretário, pretende dar sequência, implementar outros?


O secretário Fred deixou um relatório completo das atividades desenvolvidas pela equipe dele. Considero que o Fred e sua equipe fizeram um trabalho excelente e elevaram a cultura de Sete Lagoas a um patamar muito importante, que projetou a cidade. Compete a nós manter e, se possível, essa é a nossa proposta, elevar ainda mais esse patamar num trabalho conjunto com toda classe artística.

Sete Lagoas: Já podemos falar em algum novo evento cultural na cidade?

Primeiramente estamos recompondo o quadro. A secretaria de Cultura é diferente de outras que já tem um quadro de funcionários efetivos, como a de Administração e Saúde. Aqui a maioria absoluta do pessoal é nomeada ou contratada, temos poucos efetivos. As pessoas que lideram projetos. Nós estamos em fase de contratação que é um pouco morosa em função de uma situação conjuntural da prefeitura. Então estamos trabalhando para recompor o quadro para dar prosseguimento a essa programação. Acreditamos que em fevereiro possamos retomar os projetos como Quinta na Praça, Art Brasil, Africanidades e outros. Uma novidade é que possivelmente teremos em Sete Lagoas uma extensão do Festival de Inverno da Universidade federal de São João Del Rei, já este ano.

Sete Lagoas: O Carnaval descentralizado ano passado foi bem sucedido, já tem o formato do Carnaval este ano?

O formato do Carnaval este ano será diferente por dois motivos. Primeiro porque a prefeitura está passando por uma dificuldade financeira alta, não temos recursos para fazer um carnaval que a cidade espera e merece. E outra é por causa de uma limitação da Justiça que nos proibiu, através de uma ação da promotoria pública, que não podemos fazer o carnaval na área central de Sete Lagoas por causa do aglomerado de casas e outras questões. Levando em consideração a economia brutal que precisamos fazer teremos carnaval apenas no Nova Cidade, mas teremos desfiles de blocos na praça da feirinha. Não é o Carnaval que a cidade merece nem o que a gente gostaria de fazer, mas é o que está dentro das possibilidades hoje. Para o ano que vem a proposta é de um Carnaval não só para a cidade, mas para atrair turistas.

Sete Lagoas: Com relação à feirinha alguma novidade? A gente sente uma falta de expositores e de estrutura para os visitantes, existe algum projeto para a feirinha?

O formato da feirinha não agrada nem aos expositores, nem a prefeitura e nem aos visitantes. Já tivemos duas reuniões sobre isso, precisamos fazer uma completa reestruturação da feirinha. Melhorar a área de artesanato criar mais atrações, a secretaria de Cultura se comprometeu e vai fazer eventos periódicos ali, porque não temos shows todo final de semana? Um evento de menor formato prestigiando os artistas de Sete Lagoas, com certeza vamos retomar essa parte artística. Por outro lado vamos também melhorar a apresentação da parte de alimentação. Teremos lá a vigilância sanitária, vamos fazer cursos para melhorar o trabalho das pessoas da parte de alimentação para ampliar o serviço que hoje é prestado à população. Na questão dos banheiros o prefeito já anunciou que teremos, onde é o ginásio coberto, uma arena multiuso para atender a parte esportiva e cultual. O projeto já está em estudo e os banheiros vão atender ao ginásio e aos usuários, público externo, sem precisar entrar na arena. A previsão de início desse projeto é em seis meses.

Sete Lagoas: A Secretaria de Cultura será desmembrada em Cultura e Juventude e a Comunicação vai mesmo passar a ser uma coordenadoria?

Essa é realmente a intenção do prefeito, que ele até já anunciou em contatos com a imprensa e população. A ideia é desmembrar a secretaria, que seria Cultura e Juventude e a comunicação passa a ser uma coordenadoria atuando mais diretamente no gabinete do prefeito. Ele já solicitou à Câmara uma lei delegada para que tenha autorização do legislativo para criar uma nova estrutura administrativa até para implementar essa ideia.

Sete Lagoas: O teatro Redenção e o Cine Rivelo se perderam ao longo do tempo. O teatro está com problemas burocráticos para a reforma. Alguma novidade sobre esses dois espaços tão importantes para a Cultura da cidade?

Estive recentemente com o reitor do Unifemm e ele me disse que os recursos estão assegurados e que as obras de recuperação do teatro deverão ter início quase que imediatamente. Os projetos já estão prontos, os recursos estão sendo liberados, se não me engano, até através da Iveco. Então a recuperação e disponibilização do teatro para a população devem acontecer em um prazo muito curto. Por outro lado o Cine Rivelo tem uma pendência com a prefeitura, os herdeiros daquele edifício e com o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico. Está havendo uma negociação com uma entidade nacional que se comprometeu, em tese, a adquirir e recuperar o imóvel e reestabelecer o uso para o cinema e um teatro. Então essa negociação estaria encaminhada pelo gabinete do prefeito. Pelas informações que eu tenho esse projeto pode ser iniciado imediatamente, dentro de uns 60 dias, é o que a gente espera.  

Por Marcelo Paiva




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados