;
Menu

Cruzeiro empata com o Tombense, se distancia do Atlético na classificação

O Cruzeiro poderia ter conseguido a classificação matemática e antecipada para a semifinal do Campeonato Mineiro. Mas o Tombense, em pleno Mineirão, conseguiu parar o time de Série A de melhor aproveitamento do país na temporada, neste domingo (19), pela oitava rodada. O placar final apontou o 1 a 1, com gols de Arrascaeta, para os donos da casa, e Alex, para os visitantes.

Até então com um rendimento de 95% no ano – 13 vitórias e um empate –, a equipe celeste se viu diante de um adversário fechadinho e com boas intervenções do goleiro Darley. O empate atrapalha as pretensões cruzeirenses de roubar do Atlético o primeiro lugar geral da primeira fase.

A Raposa dependia só dela, já que tem um clássico a disputar no dia 1º de abril. Mas, agora, a diferença para o Galo é de quatro pontos – 24 contra 20. Para conseguir a liderança e entrar para as fases mata-mata com a vantagem de resultados iguais, o Cruzeiro precisará torcer por um tropeço do rival. Restam três rodadas para o fim da primeira fase.

O empate também prova o quanto o Tombense é osso duro no Mineirão. Em três jogos no Gigante, ganhou um (em 2015) e empatou este. Só perdeu em 2013.

CAMPEONATO MINEIRO 2017 - Partida entre Cruzeiro x Tombense no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG./Foto: Douglas Magno/O TempoCAMPEONATO MINEIRO 2017 - Partida entre Cruzeiro x Tombense no Estadio Mineirao em Belo Horizonte MG./Foto: Douglas Magno/O Tempo

O jogo
Thiago Neves, poupado, não esteve em campo. O Cruzeiro começou o jogo devagar, dando chances de o adversário se anima. Mas logo o poderio celeste prevaleceu. Primeiro, no arremate de Arrascaeta e, depois, com Rafael Sóbis. Robinho se machucou e teve que ser substituído com 25 min de jogo. Mas a alteração não atrapalhou o arranjo do time.

Cinco minutos depois, numa bela jogada, Arrascaeta abriu o placar. O uruguaio parecia estar em dia inspirado, infernizando a defesa adversária. No fim da primeira etapa, ele acertou o travessão de Darley em cobrança de falta.

Só que o segundo tempo começou de forma surpreendente. Com apenas 36 seg, Alex deixou tudo igual numa distração da zaga celeste. O que parecia ser um jogo controlado, ganhou contornos de dramaticidade.

A Raposa, então, foi para a blitz. Arrascaeta – mais uma vez ele – subiu o que pôde para, de cabeça, carimbar a trave novamente. O Cruzeiro insistiu, construiu pelo menos quatro boas jogadas para fazer o segundo. O Tombense precisou apelar para as faltas, muitas delas na entrada da área. Mas faltou precisão nas finalizações.

Com O Tempo



Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar