Menu

América vence CRB em Independência cheio e é bicampeão

Último jogo em casa, estádio cheio e simples vitória para ser campeão. Seria moleza levar esses três aspectos em consideração para esperar uma vitória fácil do América sobre o CRB. Não foi! O Coelho sofreu muito diante de um adversário disposto a segurar o empate a qualquer custo. Mas o nervosismo em grande parte do primeiro tempo deu lugar a um bombardeio na etapa complementar. Eis que aos 20min, o zagueiro Rafael Lima completou cruzamento de Ruy e marcou o gol do título americano na Série B de 2017! Na noite deste sábado, 22.481 torcedores pagaram ingressos e assistiram, no Independência, à segunda conquista do time alviverde, campeão também em 1997.

Com gol do zagueiro Rafael Lima América ganha do CRB e conquista o bi-campeonato brasileiro da série B/Foto: SuperesportesCom gol do zagueiro Rafael Lima América ganha do CRB e conquista o bi-campeonato brasileiro da série B/Foto: Superesportes

O detalhe importante é que Rafael Lima integrava o elenco da Chapecoense vitimado pelo desastre aéreo na Colômbia, em novembro de 2016. Ele se salvou do acidente porque não havia sido convocado pelo técnico Caio Júnior, um dos 71 mortos na tragédia. Ainda abalado pela dor da perda de amigos, o experiente defensor de 31 anos trilha uma trajetória de sucesso em Belo Horizonte e levanta a taça na condição de capitão. Ele marcou o quarto gol da Série B e o sexto na temporada.

A vitória por 1 a 0 mostrou as características do time armado por Enderson Moreira. Dos 20 triunfos, 11 foram por esse placar. De todos os campeões da Série B por pontos corridos, o América de 2017 foi o que menos marcou gols (46), mas também o que menos sofreu (25).

O Coelho chega ao bicampeonato com uma campanha de respeito: 73 pontos, 20 vitórias, 12 empates e apenas cinco derrotas. Bill, com nove gols, foi o artilheiro do elenco no campeonato. Favorito à taça, o Internacional terminou em segundo lugar, com 71. Ceará, com 67, e Paraná, com 64, também subiram à Série A de 2018.

O jogo

Aproveitamento de mais de 70% como mandante, Independência com bom público e adversário sem pretensões na competição. O América teve cenário favorável para brigar pelo título da Série B diante de sua torcida. Para levantar a taça sem depender do resultado do jogo do Internacional contra o Guarani, o Coelho precisava vencer o CRB. Se empatasse ou perdesse, os gaúchos também teriam que tropeçar.

Talvez pela responsabilidade de fazer o gol, o América foi vencido pelo nervosismo no começo da partida. Abertos pelas pontas, Felipe Amorim e Luan não conseguiam abrir espaço e deixavam o centroavante Bill preso entre os zagueiros Adalberto e Flávio Boaventura. Diante da boa marcação do adversário, restou ao Coelho arriscar de fora da área. Aos 23min, Ernandes bateu de longe e assustou o goleiro Edson Kölln.

A situação americana ficava mais complicada porque no Beira-Rio o Internacional praticamente garantia a vitória sobre o Guarani com dois gols do uruguaio Nico López. O placar de momento dava ao Colorado o título da Série B. Era preciso mais criatividade por parte do time mineiro. Somente nos minutos finais do primeiro tempo é que os comandados de Enderson Moreira levantaram os torcedores no Independência. Em boa trama com Bill, Ruy bateu de três dedos da entrada da área e acertou o travessão. Aos 48min, foi a vez de Luan chutar na rede, mas pelo lado de fora. Aos 51min, Ruy tentou outra vez, porém a redonda passou por cima da meta do CRB.

Enderson fez uma mudança no intervalo: saiu Felipe Amorim, que errou muitos passes na etapa inicial, e entrou Renan Oliveira. Em sua primeira jogada, o camisa 23 tabelou com Norberto e chutou fraco nas mãos do goleiro.

Aos 9min, o coração de cada americano nas cadeiras do estádio parou de bater por alguns instantes. Um silêncio sepulcral tomou conta do Independência quando Neto Baiano foi lançado nas costas da defesa e conseguiu tocar a bola na saída do desesperado Fernando Leal. Para a sorte do América, deu tempo de Messias alcançar a redonda e fazer o corte dentro da pequena área. A resposta do Coelho foi imediata: em bate-rebate na grande área, Luan chutou rasteiro e Edson Kölln deu rebote. Na sobra, Bill poderia rolar a bola para Ruy, mas preferiu chutar prensado em cima do goleiro alagoano.

A cada minuto transcorrido, o América tentava acelerar os passos para buscar o gol e acuava o CRB. Aos 20min, Ruy cobrou escanteio, a bola foi desviada no meio do caminho e Rafael Lima, capitão e zagueiro artilheiro, balançou a rede no Independência: 1 a 0.

A multidão no Horto, em polvorosa, pediu mais um gol. E Rafael Lima, mais uma vez, foi lá para finalizar. Só que Edson Kolln conseguiu, com a ponta dos dedos, evitar o segundo do Coelho aos 27min. No lance seguinte, Norberto ajeitou na grande área e encheu o pé. A bola caprichosamente explodiu no travessão.

O CRB só assustou o Coelho uma vez. Ex-jogador americano, Tony entrou no segundo tempo e exigiu ótima defesa de Fernando Leal em chute de fora da área, aos 32min. No restante do jogo, só deu América. Giovanni, sem goleiro, perdeu a chance de ampliar aos 41min. Já o atacante Bill e o zagueiro Messias pararam em intervenções do goleiro Edson Kölln. Mas não importava. Naquela altura, a torcida já gritava “bicampeão, bicampeão, bicampeão”. E a festa ficou completa quando Luiz Flávio de Oliveira apitou pela última vez, aos 49min.

AMÉRICA 1X0 CRB

AMÉRICA
Fernando Leal; Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni; Juninho, Ernandes, Ruy (Zé Ricardo, aos 28min do 2ºT) e Felipe Amorim (Renan Oliveira, no intervalo); Luan e Bill
Técnico: Enderson Moreira

CRB
Edson Kölln; Marcos Martins (Marion, aos 23min do 2ºT), Adalberto, Flávio Boaventura e Diego; Olívio, Yuri, Rodrigo Souza (Tony, aos 24min do 2ºT) e Edson Ratinho; Chico e Zé Carlos (Neto Baiano, aos 42min do 1ºT)
Técnico: Mazola Júnior

Gol: Rafael Lima, aos 20min do 2ºT (AME)
Cartões amarelos: Juninho, aos 38min do 2ºT (AME); Neto Baiano, aos 18min do 2ºT. Edson Ratinho, aos 20min, Flávio Boaventura, aos 32min do 2ºT (CRB)
Motivo: 38ª rodada da Série B
Estádio: Independência
Data: sábado, 25 de novembro de 2017
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa/SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (CBF/SP)
Público: 22.481
Renda: R$ 98.353,00
Da Redação com Superesportes




Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar