Menu

Cruzeiro perde para o Vasco na despedida do Mineirão; Martín Silva foi o nome do jogo

O Cruzeiro se despediu do Mineirão na temporada 2017 com derrota por 1 a 0 para o Vasco, neste domingo, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. O grande nome da partida foi o goleiro Martín Silva, que fez boas defesas tanto no primeiro quanto no segundo tempo. O gol vascaíno foi anotado pelo zagueiro Paulão, integrante do elenco cruzeirense campeão brasileiro em 2013. Ele se aproveitou de cruzamento de Nenê e cabeceou no canto direito de Rafael, aos 20min da etapa inicial.

Martín Silva fez grandes defesas na partida e evitou que o Cruzeiro conseguisse ao menos um empate/Foto: Leandro Couri - EMMartín Silva fez grandes defesas na partida e evitou que o Cruzeiro conseguisse ao menos um empate/Foto: Leandro Couri - EM

Com o revés diante de quase 15 mil torcedores, a Raposa encerra a 37ª rodada em quinto lugar, com 56 pontos. No Gigante da Pampulha, a equipe estrelada registrou 37 jogos em 2017, com 22 vitórias, 11 empates e quatro derrotas (69,3% de aproveitamento). Foram 57 gols marcados e 25 sofridos.

Já o Vasco, que não vencia o Cruzeiro no Mineirão desde 2000 (3 a 1, pela semifinal da Copa João Havelange), conseguiu um ótimo resultado para continuar na briga pela classificação à Copa Libertadores de 2018. O cruz-maltino chegou a 53 pontos, na sétima posição. Para manter essa colocação, terá de torcer por derrota do Botafogo para o Palmeiras nesta segunda-feira, às 20h, no Allianz Parque, em São Paulo.

O Cruzeiro encerrará o Brasileiro fora de casa, contra o Botafogo, no Estádio Nilton Santos. O Vasco enfrentará a Ponte Preta, em São Januário. Os dois jogos acontecem às 17h do próximo domingo.

O jogo

Mesmo sem ter tantas pretensões no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro foi quem criou mais chances no Mineirão. Logo aos 13min, uma conclusão perigosa: Robinho tabelou com Arrascaeta e bateu cruzado à direita de Martín Silva.

O Vasco, que veio a Belo Horizonte disposto a jogar por uma bola, mostrou-se eficiente na única oportunidade que teve na etapa inicial. Em cruzamento de Nenê, Paulão se antecipou à zaga celeste e cabeceou para o fundo das redes de Rafael: 1 a 0.

O gol vascaíno foi um lance isolado em meio ao domínio cruzeirense. No restante do primeiro tempo, a equipe de Mano Menezes criou quatro oportunidades claras para empatar. Na melhor delas, aos 31min, Arrascaeta recebeu de Rafinha e bateu rasteiro. A bola passou por Martín Silva, mas o lateral-esquerdo Henrique conseguiu fazer o corte quase em cima da linha.

Com 11 finalizações na primeira parte, o Cruzeiro continuou em cima no segundo tempo. Aos 18min, Arrascaeta voltou a ser acionado por Rafinha e bateu rasteiro. Dessa vez, Martín Silva conseguiu defender com o pé.

Ao mesmo tempo em que pressionava em busca do empate, o Cruzeiro deixava espaços para o Vasco contra-atacar. Num desses lances, o time carioca avançou em velocidade e quase ampliou o placar. Yago Pikachu bateu na saída de Rafael, mas Lucas Romero foi bem na cobertura e tirou a redonda dentro da pequena área.

Nos minutos finais, a Raposa continuou insistindo. Martín Silva voltou a salvar o Vasco aos 36min, quando defendeu cabeceio de Digão, e aos 37min, em arremate à queima-roupa de Henrique. Os cruzeirenses ainda pediram pênalti num lance em que Judivan chutou a bola na mão do zagueiro Anderson Martins. O árbitro Raphael Claus não concordou com os protestos e aplicou cartão amarelo em Leo. Nem os cinco minutos acrescidos ao tempo regulamentar foram suficientes para a reação do Cruzeiro.

O gol vascaíno foi um lance isolado em meio ao domínio cruzeirense. No restante do primeiro tempo, a equipe de Mano Menezes criou quatro oportunidades claras para empatar. Na melhor delas, aos 31min, Arrascaeta recebeu de Rafinha e bateu rasteiro. A bola passou por Martín Silva, mas o lateral-esquerdo Henrique conseguiu fazer o corte quase em cima da linha.

Com 11 finalizações na primeira parte, o Cruzeiro continuou em cima no segundo tempo. Aos 18min, Arrascaeta voltou a ser acionado por Rafinha e bateu rasteiro. Dessa vez, Martín Silva conseguiu defender com o pé.

Ao mesmo tempo em que pressionava em busca do empate, o Cruzeiro deixava espaços para o Vasco contra-atacar. Num desses lances, o time carioca avançou em velocidade e quase ampliou o placar. Yago Pikachu bateu na saída de Rafael, mas Lucas Romero foi bem na cobertura e tirou a redonda dentro da pequena área.

Nos minutos finais, a Raposa continuou insistindo. Martín Silva voltou a salvar o Vasco aos 36min, quando defendeu cabeceio de Digão, e aos 37min, em arremate à queima-roupa de Henrique. Os cruzeirenses ainda pediram pênalti num lance em que Judivan chutou a bola na mão do zagueiro Anderson Martins. O árbitro Raphael Claus não concordou com os protestos e aplicou cartão amarelo em Leo. Nem os cinco minutos acrescidos ao tempo regulamentar foram suficientes para a reação do Cruzeiro.

CRUZEIRO 0X1 VASCO

CRUZEIRO
Rafael; Lucas Romero, Leo, Digão e Bryan; Lucas Silva (Alisson, aos 9min do 2ºT), Henrique, Robinho (Judivan, aos 29min do 2ºT), Thiago Neves e Rafinha; Arrascaeta
Técnico: Mano Menezes

VASCO
Martín Silva; Madson, Paulão, Anderson Martins e Henrique; Wellington, Evander (Jean, no intervalo), Yago Pikachu, Nenê (Matheus Vital, aos 23min do 2ºT) e Paulinho (Wagner, aos 16min do 2ºT); Andrés Rios
Técnico: Zé Ricardo

Gol: Paulão, aos 20min do 1ºT (VAS)
Cartões amarelos: Bryan, aos 6min, Thiago Neves, aos 34min, Leo, aos 38min do 2ºT (CRU); Wellington, aos 5min, Henrique, aos 43min do 2ºT (VAS)
Motivo: 37ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão
Data: domingo, 26 de novembro de 2017
Árbitro: Raphael Claus (FIFA/SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA/SP) e Alex Ang Ribeiro (CBF/SP)
Assistentes adicionais: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral e Vinicius Furlan (ambos CBF/SP)
Pagantes: 12.212
Presentes: 14.930
Renda: R$ 256.355,00

Da Redação com Superesportes




Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar