Menu

Com gol de placa de Arrascaeta, Cruzeiro vence clássico com Mineirão lotado e se isola na liderança do Mineiro

Demorou, mas o Cruzeiro justificou o ingresso dos mais de 50 mil torcedores que marcaram presença no Mineirão, neste domingo. O time de Mano Menezes marcou o único gol da vitória sobre o América só aos 23 minutos da segunda etapa, mas não foi um gol qualquer. De voleio, de primeira e de placa, Arrascaeta garantiu a terceira vitória consecutiva em 2018. O Coelho, por sua vez, demorou a entrar na partida. Abusou dos chutões na primeira etapa, teve pouquíssima posse de bola e acabou sofrendo o gol no momento em que dava equilíbrio ao duelo.

Arrascaeta com gol de placa dá vitória ao Cruzeiro, nesse domingo (4) contra o América no Mineirão/Foto: Douglas Magno/ OTArrascaeta com gol de placa dá vitória ao Cruzeiro, nesse domingo (4) contra o América no Mineirão/Foto: Douglas Magno/ OT

Com o triunfo, o Cruzeiro agora é líder isolado do Campeonato Mineiro, com 13 pontos. Ele se distancia justamente do América, que estava colado na ponta. O time do Lanna Drumond estaciona nos 10 pontos e poderá ser ultrapassado ainda na 5ª rodada do Campeonato Mineiro pela URT, que recebe o Atlético no Zama Maciel.

Na próxima rodada do Estadual, o Cruzeiro recebe o Democrata de Governador Valadares, em jogo marcado para sexta-feira, às 21h30, no Mamudão. A tendência é que Mano Menezes volte a realizar o rodízio já tradicional neste início de temporada. O América, por sua vez, entra em campo um dia antes, na quinta-feira, 8 de fevereiro. O time de Enderson Moreira visita o Uberlândia, no Parque do Sabiá, às 20h15.

O jogo

Empurrado pelos mais de 50 mil torcedores no Mineirão, o Cruzeiro repetiu nos instantes iniciais de jogo o que fez na maioria de seus compromissos até aqui: muita intensidade, volume e pressão absoluta no adversário. O time de Mano Menezes amassou o América e teve algumas chances, a mais clara delas aos 5’. Edilson lançou, Norberto escorregou e a bola sobrou para Rafinha, que finalizou em cima de João Ricardo. No rebote, Arrascaeta repetiu o chute no peito do goleiro. Aos 13’, o lateral-esquerdo testou de longe, mas João espalmou para a linha de fundo.

Sem repertório, o América aceitou a pressão do Cruzeiro e mostrou extrema dificuldade para sair jogando. Abusou dos chutões (foram 27 lançamentos no primeiro tempo) e praticamente não chegou ao gol de Fábio na etapa inicial. Ainda que a estratégia do time tenha sido reativa, de esperar o adversário, os comandados de Enderson não tiveram nenhum resultado. Os números comprovaram a inoperância ofensiva do Coelho, que, apesar de marcação segura, teve apenas 35% de posse de bola e duas finalizações – ambas nos acréscimos. A Raposa, por sua vez, teve 65% de posse e nove tentativas ao gol.

Mais equilibrado, o América voltou para a segunda etapa evitando os chutões e buscando sair jogando. Para corrigir o problema do primeiro tempo, Enderson substituiu Matheus Sales por David. O Cruzeiro seguiu o ímpeto ofensivo, avançando linha de marcação e tentando chegar ao gol de João Ricardo trocando passes, com menos bola aérea. Aos 10’, Fred teve a primeira chance de finalizar com o pé. Ele recebeu de Rafinha, girou dentro da área e obrigou o goleiro americano a realizar defesa importante.

Gol de placa

Aos 23’, quando o América aumentava ainda mais o equilíbrio do jogo, o prêmio ao Cruzeiro pelo volume e intensidade apresentados no Mineirão. Edilson recebeu na ponta direita, levou a bola até a linha de fundo e deu cruzamento na medida para Arrascaeta marcar um golaço. De primeira, de voleio, de placa, o atacante uruguaio acertou o ângulo de João Ricardo. 1 a 0. Mesmo atrás do marcador, o Coelho não alterou a estratégia e seguiu esperando o Cruzeiro, que reforçou a marcação para evitar surpresas (Bruno Silva substituiu Arrascaeta, Sobis entrou na vaga Rafinha e Mancuello na de Robinho) e esperou o fim do jogo.

CRUZEIRO 1x0 AMÉRICA

Cruzeiro

Fábio; Edilson, Leo, Murilo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral; Robinho (Mancuello), Arrascaeta (Bruno Silva) e Rafinha (Rafael Sobis); Fred. Técnico: Mano Menezes.

América
João Ricardo; Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni; Matheus Sales (David), Zé Ricardo (Christian) e Renan Oliveira; Aylon, Luan e Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira

Gols: Arrascaeta (23’2ºT)
Cartões amarelos: Giovanni (América); Edilson, Egídio e Rafael Sobis (Cruzeiro)

Público presente: 50.794
Público pagante: 47.499
Renda: R$ 608.231,00

Motivo: 5ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 4 de fevereiro de 2018 (domingo), às 17h
Árbitro: Wanderson Alves de Souza (CBF)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA) e Felipe Alan Costa Oliveira (CBF)

Da Redação com EM




Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar