Menu

Poker sete-lagoano cresce como uma das forças da modalidade em Minas

Minas Gerais aparece como um dos Estados mais importantes do Brasil em vários segmentos da sociedade, como economia, gastronomia, futebol, moda e tantos outros. No poker, isso não é diferente e a ascensão do estado nessa modalidade coincide com a força do poker sete-lagoano.

E estar na parte de cima do poker brasileiro representa muito. O país é um dos mais fortes do mundo na modalidade e tem André Akkari como maior ídolo– ele já conquistou o evento mais importante desse esporte. Há tempos, o Brasil tem no Campeonato Brasileiro de Poker (BSOP) o maior circuito da América Latina e a projeção é crescer ainda mais. Em 2016, por exemplo, o BSOP expandiu fronteiras e teve sua primeira etapa internacional no Uruguai.

License: PokernewsLicense: Pokernews

Os últimos anos do poker de Sete Lagoas foram especiais e as expectativas são altas para o futuro. No último campeonato mineiro de poker, que teve como sede o BH Poker Sports (localizado na rua Felipe dos Santos, 80, bairro Lourdes), o sete-lagoano Márcio Felipe Dornas, conhecido como “Codorna”, cravou o título com uma vantagem impressionante para o segundo colocado (Fábio Issa). Ao todo, foram cinco etapas disputadas no circuito.

Com a conquista, Codorna garantiu vaga no campeonato mundial da modalidade, o World Series of Poker (WSOP), que realiza etapas em vários continentes. O sete-lagoano representará a cidade em Las Vegas, em junho.

O competidor disse ao site Sete Dias que a conquista foi o ápice da carreira: “Não se trata de ir e participar de um único torneio e se declarar Campeão Mineiro. São várias etapas, vários torneios ao logo do ano e, para isso, precisa-se de uma regularidade, como se fosse um Campeonato Brasileiro de futebol. Feliz demais em ter conquistado”.

Não é só Codorna que representa bem o poker sete-lagoano. Um dos mais competentes da modalidade no estado é Marcelo Souza, que teve muito destaque no campeonato mineiro de 2013. Um ano mais tarde, Souza ficou entre os 40 primeiros em uma etapa do BSOP, realizada em São Paulo. Jornalista, ele é veterano em competições do campeonato brasileiro e já registrou outras boas participações nos últimos anos.

Outro de destaque no cenário nacional é Vinícius Ganso, conhecido como “Gansão”. Profissional desde 2011, pratica o esporte há oito anos. “Participei de vários times e todos foram fundamentais para meu desenvolvimento como competidor. Hoje faço parte do time do Joaquin Melogno e me considero um privilegiado por ter um dos caras que tenho como um dos melhores do mundo ao meu lado dividindo todo o conhecimento que ele adquiriu ao longo do tempo”, afirmou o competidor em setembro de 2017.

Como ápice da carreira, ele venceu o Conrad Poker Tour de 2016 (disputado no Uruguai), uma etapa muito bem-conceituada na América Latina, quando bateu 93 oponentes para ganhar mais de R$ 150 mil em premiação. Na ocasião, ele foi o único brasileiro entre os cinco primeiros da classificação final.

Não só em competições ao vivo que Gansão consegue bons resultados. Em 2016, ano especial na carreira do sete-lagoano, ele ficou em quarto no SCOOP (Spring Championship of Online Poker), quando ficou à frente de 3.981 competidores numa participação de muito destaque.

Com a tradição do poker sete-lagoano sendo grande nos últimos anos e competidores jovens como Gansão e Codorna despontando entre os melhores, a passos largos a cidade se consolida como um polo de ótimos profissionais na modalidade.

Conteúdo de responsábilidade do anunciante 




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados