Menu

Cruzeiro bate Palmeiras fora de casa e garante vantagem na semifinal da Copa do Brasil

O Cruzeiro venceu mais uma vez fora de casa pela Copa do Brasil. Assim como nas fases anteriores, quando bateu Atlético-PR e Santos fora de seus domínios, o time celeste iniciou a semifinal com triunfo por 1 a 0 sobre o Palmeiras. O único gol da Raposa no jogo do Allianz Parque, em São Paulo, foi marcado pelo atacante Hernán Barcos aos 4 minutos do primeiro tempo. Robinho foi o responsável pela assistência perfeita ao argentino.

Foto: Marcello fim/ O fotografo/ estadão conteúdo/ Barcos encobriu o goleiro Weverton aos 4' e marcou o único gol da vitória do Cruzeiro sobre o PalmeirasFoto: Marcello fim/ O fotografo/ estadão conteúdo/ Barcos encobriu o goleiro Weverton aos 4' e marcou o único gol da vitória do Cruzeiro sobre o Palmeiras

Além dos resultados expressivos fora de casa na competição nacional, o Cruzeiro também já mostrou força como visitante na Copa Libertadores de 2018. Nas oitavas de final, o time celeste bateu o Flamengo por 2 a 0 no Maracanã. O resultado garantiu a classificação celeste às quartas, uma vez que no compromisso em Belo Horizonte os mineiros foram derrotados por 1 a 0.

O segundo e decisivo duelo entre Cruzeiro e Palmeiras, que definirá quem seguirá para a decisão da Copa do Brasil, está marcado para 26 de setembro, às 21h45, no Mineirão, em Belo Horizonte. Como venceu em São Paulo, a equipe de Mano Menezes poderá até empatar para avançar. Antes disso, o time celeste terá pela frente dois compromissos pelo Campeonato Brasileiro, contra Atlético (16/09) e Santos (23/09), e o duelo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. Na próxima quarta-feira, dia 19, os celestes visitam o Boca Juniors, em Buenos Aires, pelo torneio sul-americano. A partida na Bombonera também será às 21h45.

O jogo

Cruzeiro e Palmeiras não surpreenderam nas estratégias adotadas no início da partida no Allianz Parque. Dono da casa, o time paulista partiu para cima do adversário empurrado por seu torcedor. Explorou, especialmente, a deficiência de marcação de Egídio e aproveitou a intensidade de Willian naquele setor. Logo aos 2', o Bigode desarmou o lateral celeste na intermediária e deu assistência para Moisés. O meia errou o alvo na finalização. Do outro lado, os mineiros aguardaram o alviverde para atacar nos contra-ataques. Foi assim, aos 4', que o time abriu o placar.

Principais articuladores do Cruzeiro, Robinho e Thiago Neves tabelaram no meio-campo, Robinho avançou com a bola dominada até intermediária e encontrou Barcos entrando livre de marcação na meia-lua. O argentino dominou, chegou até a marca do pênalti e finalizou com precisão, encobrindo o goleiro Weverton. 1 a 0. Na comemoração, o argentino fez o famoso sinal dispensando a 'inhaca'. Desde que foi contratado, o jogador só havia marcado um tento em 13 jogos com a camisa celeste.

Apesar do gol, o Cruzeiro mostrou dificuldade para marcar as principais investidas do Palmeiras na primeira etapa e precisou contar com os milagres de Fábio. Aos 10', Dudu recebeu na esquerda, fintou Edilson e bateu cruzado. A bola raspou na trave esquerda do goleiro cruzeirense. Aos 13', foi Moisés que chegou na linha de fundo sem muita dificuldade e deu assistência perfeita para Willian. O ex-jogador da Raposa finalizou, a bola desviou em Leo e tocou o travessão do camisa 1 celeste. Por fim, aos 28', foi Borja que por muito pouco não deixou sua marca. Ele recebeu na entrada da área, dominou, mas acertou a rede pelo lado de fora.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro reforçou sua estratégia. Na frente do placar, o time consertou a marcação e conseguiu conter o ímpeto do Palmeiras, especialmente nas tentativas de finalizações da intermediária. Ainda que não tenha chegado nenhuma vez com perigo ao gol de Weverton, a equipe celeste também não sofreu grandes ameaças até os 35', minuto em que Edilson foi expulso da partida. Depois disso, a pressão dos paulistas foi intensificada, mas as chances claras não apareceram muito em função da organização defensiva do Cruzeiro.

No último lance da partida, o Palmeiras reclamou muito de uma marcação do árbitro Wagner Reway. Ele viu falta em Fábio depois de dividida com o zagueiro Edu Dracena. Na sequência, os paulistas marcaram o gol do empate com Antônio Carlos. O jogo, porém, já estava parado. Assim, mais uma vez a Raposa venceu um jogo de mata-mata fora de casa e poderá até empatar no duelo de volta que garantirá vaga em mais uma decisão de Copa do Brasil.

PALMEIRAS 0X1 CRUZEIRO

PALMEIRAS
Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Lucas Lima) e Bruno Henrique (Marcos Rocha); Willian, Moisés e Dudu; Borja (Artur).

Técnico: Luiz Felipe Scolari

CRUZEIRO
Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho (Bruno Silva), Thiago Neves e Arrascaeta (Rafinha); Barcos (Raniel).

Técnico: Mano Menezes

Gols: Barcos (4'1ºT)

Cartões amarelos: Thiago Santos e Dudu (Palmeiras); Leo, Fábio e Edilson (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Edilson (Cruzeiro)

Público: 32.960

Renda: R$2.732.380,90

Motivo: jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Data e horário: 12 de setembro de 2018 (quarta-feira), às 21h45

Árbitro: Wagner Reway (FIFA/MT)

Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (FIFA/BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO)

Árbitro de vídeo: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE)


Com Portal UAI




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados