Menu

Tudo ou nada: No maior desafio do ano, Cruzeiro busca jogo perfeito e goleada sobre o Boca para ir à semifinal da Libertadores

Cruzeiro e Boca Juniors entram em campo nesta quinta-feira, às 21h45, no Mineirão, para disputar os últimos 90 minutos das quartas de final da Copa Libertadores. O time celeste buscará desenvolver um 'jogo perfeito', conforme destacaram os jogadores ao longo da semana, para tentar reverter a vantagem de 2 a 0 conquistada pelos argentinos no primeiro duelo, na Bombonera. Esse será, de acordo com o técnico Mano Menezes, o 'maior desafio' do time nesta temporada.

“O jogo é grande em importância, é grande em qualidade do adversário e nossa, o jogo é grande pelo objetivo que temos para alcançar. Então, um jogo como esse você precisa cuidar de tudo. Mas não é de um dia para o outro que você faz isso. Você começa a preparar a equipe antes, são vários treinamentos, são vários encontros, várias reuniões, são muitos vídeos de preparação do adversário e nossos, e a gente tem feito tudo isso para chegar preparado nesse que, talvez, seja o maior desafio da temporada em termos de tentativa e provavelmente a nossa chegada ao objetivo de disputar a semifinal da Libertadores”, disse o técnico na véspera da partida.

Mano espera jogo difícil esta noite contra o Boca Juniors e diz que vai entrar para buscar a vaga na semifinal da Libertadores/Foto: DivulgaçãoMano espera jogo difícil esta noite contra o Boca Juniors e diz que vai entrar para buscar a vaga na semifinal da Libertadores/Foto: Divulgação

Depois de perder por 2 a 0 na Argentina, o Cruzeiro precisará, no mínimo, devolver esse placar no Mineirão para seguir sonhando com o tricampeonato. Se isso acontecer, a vaga será disputada nos pênaltis. Se sofrer um tento, o time celeste terá de marcar quatro, uma vez que o gol qualificado é critério de desempate na Libertadores. Caso vença por 3 a 0, a Raposa garantirá já no tempo normal a tão sonhada classificação às semifinais.

Para cumprir os objetivos, a equipe terá força máxima nesta quinta-feira. No momento mais importante da temporada, Mano Menezes tem à disposição todos os 31 jogadores do elenco. No Mineirão, ele poderá escalar seus onze preferidos, inclusive Dedé, que teve a suspensão do jogo de ida anulada pelo Tribunal de Disciplina da Conmebol, e o meia Arrascaeta. O uruguaio se recuperou de lesão na coxa esquerda, atuou alguns minutos na derrota por 3 a 1 para o Palmeiras, pelo Brasileirão, e começará a partida em Belo Horizonte.

O camisa 10 formará a linha de meio-campo com Thiago Neves, que atua mais centralizado, e Robinho, responsável pelas principais jogadas na ponta direita. Mano indicou que não apresentará nenhuma surpresa na escalação, o que torna provável a presença de Barcos entre os titulares. Sassá e Raniel são opções para o decorrer da partida.


“O Cruzeiro vai atacar. Por mais que isso possa ser surpreendente para vocês, o Cruzeiro vai atacar. Precisa atacar. É a hora de atacar. É a hora correr riscos. Vamos correr riscos de maneira organizada, correr riscos que nos aproximem mais dos nossos objetivos do que o contrário. Mas jogo de futebol depende de competência de execução. Quem for mais competente é que vai fazer o resultado”, analisou Mano Menezes, sugerindo que utilizará os atacantes que tiver à disposição se necessário for.

De olho na grana

Depois de garantir pelo menos R$20 milhões com a classificação para a decisão da Copa do Brasil, o Cruzeiro também espera alcançar o objetivo na Libertadores para encher mais os cofres. Se chegar à semifinal, o clube acumulará mais US$ 1,35 milhão (R$ 5,26 milhões). Essa é a premiação destinada pela Conmebol aos clubes que participam dessa fase do torneio sul-americano.

Casa cheia

Assim como em todas as outras decisões do Cruzeiro nesta temporada, a expectativa é que o Mineirão receba grande público nesta quinta-feira. A diretoria celeste tem esperança de que até 56 mil torcedores compareçam ao duelo contra o Boca Juniors. A carga de tíquetes disponibilizada pelo clube (53 mil entradas) está esgotada desde a última quinta. Desse montante, os argentinos compararam cerca de 1.700. Há ainda ingressos da Minas Arena, concessionária responsável pela administração do Mineirão.

Boca Juniors

A boa vantagem obtida em Buenos Aires não fará o Boca Juniors jogar apenas na defesa diante do Cruzeiro. Prova disso é que o técnico Guillermo Schelotto mudará peças da equipe, mas não o esquema com três atacantes, que deu resultado no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores.

Ele não poderá contar com o atacante Benedetto, que sofreu lesão no bíceps femural direito. Ex-Cruzeiro, Ramón Ábila seria a opção, mas como vem de problema muscular e não treinou nenhuma vez entre os titulares, deverá começar no banco de reservas. O colombiano Villa deverá começar entre os titulares ao lado de Zárate e Pavón.

Outros desfalques são o goleiro Andrada, que fraturou o maxilar no jogo de ida em choque com Dedé, e o lateral-direito Jara, com contusão muscular. Rossi e Buffarini, respectivamente, serão os substitutos.

CRUZEIRO X BOCA JUNIORS

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho, Thiago Neves e De Arrascaeta; Barcos. Técnico: Mano Menezes

Boca Juniors
Rossi; Buffarini, Izquierdoz, Magallán e Mas; Barrios, Nandez e Pérez; Villa, Zárate e Pavón. Técnico: Guillermo Barros Schelotto

Motivo: jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 4 de outubro de 2018 (quinta-feira), às 21h45
Árbitro: Andrés Cunha (URU)
Assistentes: Nicolás Tarán e Mauricio Espinoza (URU)
Árbitro de vídeo: Leodán González (URU)

Da Redação com EM




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados