Menu

Sem dupla de zaga titular, Atlético precisa vencer o Nacional nesta terça-feira

Contra todos os prognósticos. Mais uma decisão bate à porta do Atlético em um momento de dúvidas que pairam no ar sobre o futuro da equipe na temporada.

Rodrigo Santana (ao fundo) aprovou a atuação do Atlético contra o Cruzeiro e confia no empenho e no comprometimento da equipe. - Foto: Bruno Cantini/Atlético (16/04/2019)Rodrigo Santana (ao fundo) aprovou a atuação do Atlético contra o Cruzeiro e confia no empenho e no comprometimento da equipe. - Foto: Bruno Cantini/Atlético (16/04/2019)

Somado ao impasse quanto ao novo técnico, o time não terá nesta terça-feira (23) contra o Nacional, no Mineirão, às 21h30, em partida chave pela Libertadores, Cazares, seu camisa 10, com um edema na coxa esquerda; Réver, a referência na zaga, com uma pancada no tornozelo; Igor Rabello, o outro homem do setor defensivo central, com uma torção no joelho esquerdo e sem previsão de retorno; e Geuvânio, destaque na final contra o Cruzeiro, uma vez que chegou depois do período de inscrições para a fase de grupos da Libertadores.

Será o momento de colocar em campo a máxima de superação que alimenta o futebol e a torcida atleticana para buscar o milagre. Com apenas três pontos, o time é o terceiro colocado e não pode, em hipótese nenhuma, deixar o Mineirão com outro resultado que não seja o triunfo. Um empate simples do time uruguaio sepulta o Atlético na Libertadores desta temporada. Um triunfo ainda dá uma sobrevida ao Galo, que pega o lanterna Zamora na última rodada para vencer, fazer saldo e ficar na torcida pelo Cerro, que vai ao Uruguai, já classificado, pegar o Nacional.

Com o técnico interino Rodrigo Santana, o time do Atlético tentará passar por esse turbilhão, e o trabalho do comandante, mesmo que provisório, recebeu elogios dos jogadores.

O volante Adilson, que não jogou a segunda partida da final do Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro, por conta de uma suspensão, confia que o time alvinegro dará uma boa resposta ao torcedor nesta terça-feira à noite, no Mineirão, garantindo pelo menos a chance de sonhar com a classificação à próxima fase da Libertadores. “Enfrentamos uma equipe muito qualificada (Cruzeiro) e, na minha opinião, neutralizamos os principais pontos e tivemos muitos méritos. Esse mesmo empenho e comprometimento temos que levar. Acredito que isso estará um pouco mais apurado amanhã (terça)”.

Uruguaios criticados
A um passo de selar sua classificação às oitavas de final, o Nacional chega a Belo Horizonte sob críticas da imprensa uruguaia quanto ao momento do sistema defensivo, vazado quatro vezes no empate por 4 a 4 com o Fênix, segundo colocado do Apertura. Álvaro Gutiérrez, técnico do clube, sempre teve como premissa erro mínimo no setor, e o resultado surpreendeu os analistas. Para o site “Ovación”, os grandes problemas na partida foram a falta de contenção no meio campo e a dificuldade nas jogadas mano a mano. A boa notícia para o time uruguaio é o retorno do defensor Felipe Carvalho.

Com Super.FC




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados