Menu

Campeonato Brasileiro de Surfe Feminino cresce e vira circuito após cinco anos

Pelo quinto ano consecutivo, Ubatuba recebeu no último final de semana o “Brasileiro de Surfe Feminino Profissional”. Apresentado pelo surfista profissional Wiggolly Dantas, o evento contou com a presença de mais de 150 esportistas de diversos estados para competir e celebrar o surfe feminino.

Foto: Reprodução/Internet/ Foto: Reprodução/Internet/

Desde a criação do evento, em 2015, a família Dantas sonha com a possibilidade de um circuito. Afinal até esta última edição, o Brasileiro de Surfe Feminino Profissional era “filho único”.

Tida como inspiração para a criação do evento, Suelen Naraísa vê o momento atual com otimismo.

“Sinto um renascimento da nossa categoria depois de anos sem um circuito. Hoje as atletas voltaram a acreditar que podem viver do esporte, se dedicam para evoluir e representam bem nosso esporte”, diz Suelen, bicampeã brasileira de surfe profissional.

Yanca Costa vence a abertura do Circuito

A cearense Yanca Costa, de 19 anos, faturou a primeira etapa do circuito e foi para casa, Rio de Janeiro onde vive desde 2016, com os 4 mil reais de premiação.

“A correnteza estava superforte, eu não parei de remar um minuto, mas eu tinha uma estratégia e sabia que a onda viria para mim. Estava muito confiante. Treinei muito e quero agradecer o Leandrinho, a Priscila e o Gabriel, que me treinam. Se não fosse por eles não teria conseguido”, comemorou Yanca.

“Esse título é algo que quero muito, estou batalhando há três anos e começar com o pé direito é muito bom”, revelou.

Apesar do talento e dedicação da atleta, falta incentivo. A situação é tão difícil, que ela iniciou uma vaquinha virtual para arrecadar dinheiro para vir do Rio a Ubatuba.

“Eu tenho muitos planos, mas não tenho patrocínio e, às vezes, não dá para executar. Estou com vaquinha para competir, o link está no meu Instagram, o @yancacosta_ e vou ficar grata”, finaliza.

Associação Brasileira de Surfe Profissional tem presidente mulher pela primeira vez na história da entidade

No último sábado (18), na sede da Associação Ubatuba de Surf, a AUS, ocorreu assembleia para eleição da nova diretoria da Abrasp.

De acordo com a publicação da entidade no Instagram, a única chapa, e obviamente eleita, foi formada por Brigitte Mayer (presidente) e Paulo Motta (vice).

O feito celebra uma conquista inédita no Brasil, já que Brigitte Mayer é a primeira mulher a ocupar o cargo da presidência em toda a história da Abrasp.

Com Origem Surf




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados