Menu

Após acidente que amputou seu braço, presidiário será indenizado em R$ 20 mil pelo Governo de Minas

A 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu favoravelmente a um detento na última terça-feira (10). Ele teve parte do braço amputado em uma máquina de uma lavanderia do Complexo Penitenciário de Ponte Nova, na Zona da Mata. Com isso, o governo do Estado de Minas Gerais terá que pagar R$ 20 mil ao cidadão, além de remunerá-lo com uma pensão mensal no valor de um salário-mínimo.

Foto: Reprodução Facebook Foto: Reprodução Facebook

A indenização diz respeito aos danos morais e estéticos sofridos pelo presidiário, enquanto a pensão mensal gira em torno da redução da capacidade profissional do detento.

O caso se deu em abril de 2011, quando o braço esquerdo do envolvido foi sugado por uma máquina centrífuga. O fato causou esmagamento do cotovelo e uma fratura exposta no membro superior.

Em sua defesa, o governo estadual alegou que se tratava de um acidente eventual. Portanto, o Executivo não teria responsabilidade sobre o fato, já que mantinha regular regime de vigilância sobre os presos.

Com a sentença do juiz Bruno Henrique Tenorio Taveira, as partes recorreram, e o relator do recurso, desembargador Audebert Delage, manteve as condenações. “O dano tem origem na inexistência, mau funcionamento ou atraso na prestação de serviços. Restou provada a negligência da Administração Pública quanto à fiscalização do complexo penitenciário, no qual o homem cumpria pena”, explicou Delage.

Os desembargadores Edilson Olímpio Fernandes e Sandra Fonseca acompanharam o relator.

Com Jornal Estado de Minas




Banner Camara Municipal 220518
Publicidade
Publicidade

Links patrocinados