Menu

Morador de abrigo em BH passa em Engenharia Mecânica na UFMG

Depois de se desentender com a família, terminar um relacionamento, enfrentar a depressão e perder o emprego, Cassimiro Gonçalves dos Santos Neto, de 39 anos, passou a viver em um abrigo público.

Kiuane Rodrigues / Record TV MinasKiuane Rodrigues / Record TV Minas

Pelas regras da unidade de acolhimento, Cassimiro só poderia entrar no local para dormir e, portanto, deveria passar todo o dia na rua. Sua escolha foi aproveitar o tempo para estudar na biblioteca pública.

Como não tinha concluído o Ensino Médio, Cassimiro se inscreveu no EJA (Educação de Jovens Adultos) e, motivado pelos professores, passou a se preparar para a prova do Enem.

"Os professores apoiam e acreditam na gente e deram o empurrão que faltava para eu poder seguir em frente e não desistir", afirma.

Olhando para a frente Cassimiro se preocupa, agora, em conseguir um trabalho para se manter estudando. "Agora tenho que arrumar um emprego para manter as questões práticas da escola. Tenho que arrumar um telefone, um computador", comenta.

Incentivo

De acordo com a Raquel Jannuzzi, coordenadora da unidade de acolhimento onde Cassimiro mora, a instituição encaminha os frequentadores a empresas que possuem vagas disponíveis.

"Nós incentivamos os moradores a voltarem aos estudos por meio de oficinas motivacionais e temos uma parceria com uma escola de Belo Horizonte, para a inserção no programa de jovens adultos", explica.

Com R7 Notícias




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados