Menu

Ameaças ao abastecimento de água da região metropolitana de BH são tema em comitê nesta segunda

A situação das barragens de rejeito de mineração que se encontram na região do Alto Rio das Velhas – e que ameaçam a segurança hídrica da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) por estarem a montante do sistema da Copasa que abastece 60% da capital e metade da Grande BH – foi apresentada na 104ª Reunião Plenária do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas).

Foto: Bianca Aun/CBHVelhas/ Rio das Velhas em Raposos, Grande BHFoto: Bianca Aun/CBHVelhas/ Rio das Velhas em Raposos, Grande BH

O encontro aconteceu nesta segunda-feira (22), a partir das 9h, na sede da Superintendência Regional de Meio Ambiente Central, em Belo Horizonte.

A apresentação foi conduzida por técnicos da Fundação Estadual do Meio Ambiente, órgão responsável por promover o controle ambiental das barragens no Estado, a partir da classificação quanto ao potencial de dano ambiental e da atualização das informações relativas às auditorias de segurança.

Também no encontro, representantes da Copasa apresentaram a situação das barragens 1 e 2 da Mina Engenho, da Mundo Novo Mineração, que se encontram a apenas dois quilômetros da calha do Rio das Velhas e aparecem na lista da Agência Nacional de Mineração (ANM) com risco alto e elevado dano potencial. Com rejeitos de exploração de ouro, elas são da empresa Mundo Novo Mineração, que encerrou as atividades em 2011 e abandonou as estruturas. A companhia assumirá o passivo pela recuperação das barragens.

A Plenária do CBH Rio das Velhas também contou com apresentações da Copasa sobre os programas Pró-Mananciais e ‘Revitaliza Rio das Velhas, do SAAE Itabirito sobre as ações em tratamento de esgoto promovidas no município e deliberação sobre o pedido da Sudecap para retificação de curso d’água para controle de cheias no Ribeirão Arrudas.

A bacia do Velhas

Com 801 quilômetros, o Rio das Velhas é o maior afluente em extensão da Bacia do São Francisco. Nasce no município de Ouro Preto, dentro do recém criado Parque Municipal das Andorinhas, e deságua no Velho Chico no distrito de Barra do Guaicuy, município de Várzea da Palma.

A população da Bacia do Velhas, estimada em 4.406.190 milhões de habitantes (IBGE, 2000), está distribuída nos 51 municípios cortados pelo rio e seus afluentes.

A região metropolitana de Belo Horizonte ocupa apenas 10% da área territorial da bacia, mas possui mais de 70% de toda a sua população. Concentra atividades industriais e tem processo de urbanização avançado, sendo por isso a área que mais contribui com a degradação das águas do Rio das Velhas.

Com BHAZ




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados