Menu

Barão de Cocais: Agência Nacional de Mineração afirma que o talude da cava irá se romper com a gravidade

“O talude da cava vai se romper com a gravidade, isso é um fato. O que estamos fazendo agora é minimizando os riscos, evitando que pessoas transitem dentro da cava ou que sejam atingidas”. É o que assegura o diretor da Agência Nacional de Mineração (ANM) Eduardo Leão sobre a situação do complexo minerário de Gongo Soco, em Barão de Cocais (Região Central).

O centro de Barão de Cocais seria atingido em uma hora (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)O centro de Barão de Cocais seria atingido em uma hora (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

A informação já havia sido dada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), com base em laudos técnicos da Vale, empreendedora da mina. Em caso de rompimento do talude norte, a Barragem Sul Superior poderá se romper pelas vibrações do desmoronamento.

Por isso, a ANM suspendeu as atividades do complexo na noite dessa sexta-feira (17). A partir de agora, até o talude da cava da mina romper, só poderão ser realizadas as operações seguras para recuperar a estabilidade das estruturas.

Segundo a agência, o talude norte da cava de Gongo Soco se deslocava 10 centímetros por ano desde 2012. A quantidade estava dentro do aceitável para uma cava profunda.

Contudo, desde o fim de abril, a velocidade do deslocamento aumentou para 5 centímetros por dia, de acordo com a ANM. Se esta aceleração continuar, o rompimento do talude pode acontecer entre os dias 19 e 25 de maio, de acordo com o MP e o órgão do governo federal.

Com Estado de Minas




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados