;
Menu

Sete Lagoas > Notícias > Minas

Protesto de caminhoneiros na BR-381 deixa parte da rodovia interditada

  • Categoria: Minas

Desde as 5h do domingo, 22, caminhoneiros bloqueiam parte da rodovia de três trechos da BR-381, a rodovia Fernão Dias. A paralisação é imensa e segundo as informações não tem hora e dia para acabar.

Os motoristas protestam contra o aumento do preço do óleo diesel, e exige o aumento do valor do frete. A Lei 12.619, aprovada no Congresso sancionada pela presidente Dilma Rousseff diz que, o motorista deve repousar 11h num período de 24h e parar por uma hora para refeição. Os condutores reivindicam 8h de descanso.

A Polícia Rodoviária Federal informou que já procurou negociar com os caminhoneiros para a liberação da via, mas ainda não há previsão de término do protesto. O desvio da BR-381 pode ser feito por Perdões, depois pegar a BR-354 até Formiga/MG, entrar na MG-050 e seguir até Juatuba, depois pegar BR-262 até Betim.

Para quem vai a São Paulo, pode pegar o desvio pela BR-262 até Juatuba, em Belo Horizonte, e, em seguida, a MG-050 em Itaúna e a MG-431. Da rodovia estadual, os motoristas podem acessar novamente a BR-381, na altura de Itatiaiuçu.

Caminhoneiros mantêm paralisação em trechos da BR-381 / Foto: Edésio FerreiraCaminhoneiros mantêm paralisação em trechos da BR-381 / Foto: Edésio Ferreira

Hoje, 23, pela manhã a fila de caminhões sentido São Paulo chegava a 17 quilômetros de paralisação e, no sentido BH, nove quilômetros. A situação estava pior em Igarapé, entres os KMs 496 e 522. Em Oliveira, entre os KMs 616 e 622, o congestionamento era de cinco quilômetros em direção a BH e de um quilômetro na pista sul. Já em Perdões, a fila de veículos se prolonga por cerca de 3 quilômetros em ambos os sentidos.

Os motoristas que não querem aderir ao protesto tem os seu caminhões apedrejados, informou um dos manifestantes que indignado reclama do aumento do pedágio, alimentação e combustível. “Estamos pagando R$ 1,75 por eixo. No meu caso, que tenho carreta de seis eixos, são R$ 10,50 em cada um dos 18 pedágios de ida e volta a São Paulo. Quem contrata o frete não paga o pedágio e a despesa fica por nossa conta”, disse o motorista Renato Martins de Almeida.


Com Estado de Minas