;
Menu

Sete Lagoas > Notícias > Minas

Mineirão é o primeiro estádio a utilizar energia solar em jogos da Copa do Mundo

  • Categoria: Minas

Quando as seleções da Colômbia e Grécia entrarem no gramado do Mineirão, em Belo Horizonte, o dia 14 de junho entrará para a história da utilização da energia renovável em todo o mundo. Pela primeira vez, um jogo da competição esportiva de maior audiência do planeta, a Copa do Mundo Fifa, será disputado em um estádio com uma usina solar em pleno funcionamento: a Usina Solar Fotovoltaica do Mineirão, construída pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), em parceria com a Minas Arena e o banco alemão KfW.


Foto: Renato Cobucci/Imprensa MGFoto: Renato Cobucci/Imprensa MG

Desde o último dia 25 de abril, a Usina Solar Fotovoltaica (USF) do estádio Magalhães Pinto, o Mineirão, está injetando mais de 1 MW de energia no sistema de distribuição da Cemig, o suficiente para abastecer cerca de 1.200 residências. De acordo com a parceria firmada com a Minas Arena, empresa responsável pela administração do estádio, 10% da energia gerada retorna para ser utilizada dentro do Gigante da Pampulha.

"A instalação da usina solar do Mineirão faz parte de um programa de ações sustentáveis implementadas na obra de modernização e a na operação do estádio. Nossa preocupação é o compromisso com o meio ambiente e a USF do Mineirão é mais um forte eixo de trabalho da empresa relacionado à sustentabilidade", afirma o gerente de Tecnologia da Minas Arena, Otávio Góes.

Os equipamentos da USF Mineirão passaram por vários testes e inspeções, realizados em conjunto com os fornecedores de acordo com as determinações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) assegurando seu pleno funcionamento e a integração ao sistema elétrico nacional. No último dia 15 de abril, foi realizado o último teste, o que garante o atendimento às determinações do Ministério de Minas e Energia e da Fifa, expressas no Plano Copa 2014.

A Usina do Mineirão

O Mineirão Solar reafirma o compromisso da Empresa com os seus três principais pilares: sustentabilidade econômica, ambiental e social. Com uma potência instalada de 1,42 MWp (megawatts-pico) e cerca de 6.000 módulos fotovoltaicos, a USF Mineirão é a maior usina em cobertura do país e uma das maiores instaladas em arenas esportivas no mundo. Ela conta ainda com uma subestação própria instalada no próprio estádio e redes de alimentações exclusivas, conectadas ao sistema da Cemig.

A iniciativa de se instalar uma central geradora de energia a partir dos raios do sol no Mineirão foi inspirada nos estádios de Freiburg, considerada a capital solar da Alemanha, e de Berna, na Suíça, e nos estádios solares construídos para a Eurocopa 2008. No Mineirão, a usina começou a ser montada em dezembro de 2012, com os trabalhos de preparação e impermeabilização da cobertura para a montagem das estruturas metálicas de suporte das placas fotovoltaicas. Em maio de 2013, foi comemorada a finalização das obras de instalação da usina, e hoje, após centenas de testes e comissionamento, a usina está em pleno funcionamento.

Foram instalados na área útil da cobertura do estádio, de 11.500 m², um total de 5.910 painéis solares com potência de 240 Wp por painel (240 watt-pico). A energia gerada será de 1.825 MWh/ano, suficiente para abastecer cerca de 1.200 residências de médio porte.

O superintendente de Tecnologia e Alternativas Energéticas da Cemig, Alexandre Maia Bueno, ressaltou "o grande trabalho desenvolvido pela equipe, desde que o empreendimento demonstrou complexidades desafiadoras associadas à arquitetura do Mineirão, à interface com a gigantesca obra de modernização do estádio, de conexão de uma forma de geração pioneira no setor elétrico
brasileiro, dentre tantos outros desafios vencidos".

Copa do Mundo

Além da UFV Mineirão, a Cemig está investindo mais R$ 527 milhões em melhorias do sistema elétrico da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) visando garantir o fornecimento de energia elétrica para a Copa do Mundo 2014. Os investimentos já realizados asseguram o abastecimento ininterrupto de energia ao estádio, bem como o atendimento ao aumento da
demanda na RMBH durante o evento.

Além de garantir a qualidade do fornecimento de energia para Belo Horizonte, que será uma das sedes mais importantes para a Copa do Mundo, esses investimentos vão deixar um legado importante para a população da capital mineira para os próximos anos.

Agência Minas