Menu

Menor leva tiros e pauladas na cabeça, é enterrado, mas sobrevive e sai da cova

Após levar dois tiros e pauladas na cabeça, perder um olho e ser dado como morto, um adolescente de 17 anos se desvencilhou da terra que o encobria e saiu da cova onde foi enterrado em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O jovem foi sentenciado a morrer por furtar 30g de maconha de traficantes do Bairro Asteca, em Santa Luzia, também na Grande BH. Em uma emboscada, ele foi levado a uma área aberta da rodovia MG-010 em uma região conhecida como Capão, em Confins.

Ação conjunta entre as polícias civil e militar, identificou e prendeu os criminosos/Foto: DivulgaçãoAção conjunta entre as polícias civil e militar, identificou e prendeu os criminosos/Foto: Divulgação

No local ele levou pauladas e foi baleado duas vezes na cabeça, sendo que um dos disparos arrancou seu olho direito. Os autores do crime acreditaram que a vítima tinha morrido e a enterraram, mas o menor sobreviveu, acordou embaixo da terra, cavou a vida com as mãos até sair do buraco e ter acesso à rodovia, onde desmaiou novamente.

O menor foi socorrido por populares e encaminhado ao Hospital Pronto-Socorro João XXIII, onde ficou dois meses e completou a maioridade. Após várias tentativas, os familiares o reconheceram por uma tatuagem.

O jovem, com muita dificuldade na fala, conseguiu dar detalhes de dois suspeitos, que foram presos nesta segunda-feira em uma ação conjunta entre as polícias civil e militar, identificados como Sérgio Costa da Silva e Carlos Vinícius Santos Pereira.

Ainda com muita sequela das agressões, complicações na fala, o adolescente relembrou como tudo aconteceu. 

Da Redação com Itatiaia




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados