Menu

Homem morto em ônibus de BH era professor da UFMG

O professor da Universidade Federal de Minas Gerais e fundador do projeto Manuelzão, Antônio Leite Alves Radicchi, de 60 anos, morreu após ser esfaqueado, na manhã desta segunda-feira (13), em um ônibus de Belo Horizonte.

Um casal entrou no coletivo 9805 (Santa Efigênia/Renascença) e anunciou o assalto, segundo relato de testemunhas à Polícia Militar (PM).
Radicchi chegou a ser socorrido e encaminhado em estado grave para o Hospital de Pronto-Socorro Odilon Behrens, mas, segundo assessoria de imprensa do hospital, não resistiu ao ataque e morreu.

Crime foi cometido dentro de coletivo em BH/Foto: DivulgaçãoCrime foi cometido dentro de coletivo em BH/Foto: Divulgação

Amigo do professor e co-fundador do projeto Manuelzão, Apolo Heringer conta que a vítima quase não usava carro. “Andava sempre de ônibus. Ele era um cara simples e extremamente correto. Uma coisa impressionante. Ele foi criado no conjunto IAPI e foi ali que ele foi morto. Olha como é a vida", lamenta.

Segundo informações de militares do 16º Batalhão da PM, o autor do crime e a namorada dele, de 23 anos, entraram no coletivo e anunciaram o assalto, na altura do bairro Concórdia, região Nordeste de Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Civil, todos os envolvidos foram encaminhados à Central de Flagrantes (Ceflan) I para prestarem depoimentos.

O CRIME

De acordo com o que testemunhas disseram à polícia, o autor parecia conhecer o professor, chamando-o de “Toninho”. Durante o anúncio do assalto houve uma discussão entre os dois e o autor teria falado para o professor que “sua hora chegou, vai me levar pra Pedreira agora? Vai?”, teria dito em tom de ameaça.

Ainda segundo a PM, houve luta corporal entre os dois e o assaltante efetuou vários golpes de faca no professor. O casal de assaltantes fugiu com uma mochila e um celular. Ainda segundo informações dos militares, o motorista do ônibus chegou a levar o homem ferido para o Hospital Odilon Behrens.

Durante buscas pelo bairro Concórdia, o casal foi localizado na casa onde moram. Conforme militares, no local foi encontrado uma jaqueta suja de sangue.

A mochila e o celular não foram encontrados.

O suspeito disse à polícia que a intenção não era roubar, mas vingar-se de Antônio Leite que, na semana passada, durante uma briga de bar no bairro Floresta teria quebrado garrafas de vidro na cabeça dele.

Da Redação com OT



Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar