Menu

ATUALIZAÇÃO: Polícia já tem suspeitos de assassinar mulher de sargento da PM em Abaeté

A polícia já tem suspeitos de assassinar Katyane Araújo, mulher de um sargento da Polícia Militar (PM), em Abaeté, na Região Central de Minas Gerais. Buscas estão sendo feitas na cidade para tentar encontrar as pessoas envolvidas no crime. O delegado Rodrigo Noronha, responsável pelo caso, descarta que o crime tenha sido relacionado com o trabalho do marido da vítima. A investigação segue as linhas de homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte) ou crime por vingança.

Mistério sobre autoria e motivação do assassinato de Katyane Araújo/foto: Reprodução FacebookMistério sobre autoria e motivação do assassinato de Katyane Araújo/foto: Reprodução Facebook

O delegado afirma que já está no encalço dos suspeitos. “As investigações estão bem adiantadas. Começamos a apuração nessa terça-feira, estamos no terceiro dia, mas já poderemos ter um desfecho até amanhã (sexta-feira). Estamos correndo atrás dos envolvidos. Já fizemos o pedido de prisão à Justiça e de outras medidas que podem ser necessárias”, explicou.

Segundo ele, ainda não é possível falar sobre qual foi o motivo do crime. “Não temos definição. Com está no início, não descartamos ser homicídio, latrocínio, ou se a finalidade dos autores seria uma vingança. Posso dizer que à princípio não há relação por ela ser casada com um militar”, disse Noronha. Ele relatou, ainda, que o crime não tem ligação passional.

Entenda o caso: 

O assassinato da mulher de um policial militar em Abaeté, na Região Central de Minas Gerais, é um mistério. A Polícia Civil abriu inquérito e está em busca de provas que possam levar aos autores e a motivação para o crime. Katyane Araújo estava desaparecida desde sexta-feira. O corpo dela foi encontrado na zona rural da cidade parcialmente carbonizado. O carro dela também foi encontrado. Imagens de câmeras de segurança que flagraram o veículo da vítima estão sendo analisadas.

A denúncia do desaparecimento da mulher foi feita por familiares no sábado. No mesmo dia, segundo a Polícia Militar (PM), o carro dela foi encontrado em uma rua próximo a MG-176, em Cedro do Abaeté. O veículo estava incendiado, mas nenhum suspeito foi localizado na região.

As buscas continuaram para tentar localizar pistas do paradeiro de Katyane e também dos criminosos que tenham cometido o crime. Na noite de domingo, a PM recebeu uma denúncia dizendo que um corpo foi encontrado na zona rural do município. Os policiais foram até o local indicado e encontraram o corpo da mulher parcialmente carbonizado.

A perícia compareceu ao local e fez os primeiros trabalhos de investigação. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para ser analisado. Investigadores da delegacia de Abaeté fazem diligências nesta quarta-feira na tentativa de encontrar vestígios que possam ajudar a elucidar o caso.

Por meio do Facebook, o marido de Katyane deixou uma mensagem para a mulher. “É muita dor perder uma pessoa assim, de sonhos elevados e um coração enorme. Vá em paz minha flor do dia. Os anjos saltaram no céu quando viram a tamanho beleza. Estarei aqui lutando por justiça e espero um dia te encontrar no reino do Céu. Te amo muito. Muito obrigada por tudo que você fez por mim. Nunca esquecerei nossos momentos de felicidades juntos. Um beijo no coração. Até um dia. Obrigado a todos nossos amigos”, disse.

Da Redação com EM




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados