Menu

Integrante do Comando Vermelho é preso com vasto arsenal na Grande BH

A Polícia Militar prendeu um integrante da facção criminosa fluminense Comando Vermelho na noite desta segunda-feira em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com os militares, Gilson Velascos Bonifácio, de 41 anos, está envolvido em explosões de agências bancárias em Minas e ainda tem passagens por crimes no Rio de Janeiro e em Rondônia.

Inteligência da Polícia Militar do Rio de Janeiro confirmou a participação de um suspeito em esquemas da facção criminosa Comando VermelhoInteligência da Polícia Militar do Rio de Janeiro confirmou a participação de um suspeito em esquemas da facção criminosa Comando Vermelho

De acordo com a PM, do batalhão Rotam, os policiais chegaram até a casa dele, no bairro Botafogo, após uma denúncia anônima de que o local seria ponto de tráfico de drogas. Os policiais foram recebidos pela companheira do criminoso, que não estava em casa. Logo na entrada, eles encontraram um revólver calibre 38 em cima de uma escrivaninha na sala.

Na sequência, encontraram uma mochila no guarda-roupas do quarto com 600 gramas de maconha e diversas munições, entre elas algumas de uso exclusivo das forças armadas. Foram apreendidas munições para armas dos calibres 9 mm, 12, 20, 32, 36, 38, 45, 44, 380 e 762 - esta última usada em fuzis. A PM ainda apura a origem e destino das munições.

Os militares encontraram ainda uma balança digital, rádio comunicador, duas toucas ninja, quatro aparelhos celulares e R$ 446 em dinheiro.

Enquanto os militares faziam as buscas, o homem chegou em casa. Ao perceber a ação da polícia, ele tentou fugir, mas foi cercado e preso.

Motorista de aplicativo

O homem apresentou uma carteira de motorista falsa no nome de André Dimas Freitas de Jesus e disse trabalhar como motorista de aplicativo, dirigindo um Fiat Siena de cor vinho na Grande BH.

A polícia conseguiu desmascarar o homem e ainda descobriu que ele usava uma terceira identidade, com nome falso de Luiz Antônio Bras de Almeida. A reportagem entrou em contato com a empresa de aplicativo mencionada pelo criminoso e ainda aguarda uma confirmação sobre registro de motoristas com um dos três nomes.

Crimes

Segundo o tenente, a inteligência da Polícia Militar do Rio de Janeiro confirmou a participação de G.V.B em esquemas da facção criminosa Comando Vermelho.

Na capital fluminense, ele tem passagens por latrocínio e por roubo a mão armada na casa de um bicheiro da região, tem ainda uma passagem por tráfico de drogas no Estado de Rondônia, onde, segundo a PM, ele viajava para buscar pasta base de cocaína na Bolívia.

Origem

O suspeito contou aos militares que veio parar na Grande BH porque a atual companheira dele é mineira. Segundo ele, ele cresceu no município de Nova Iguaçu, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

O criminoso contou que a região onde ele morava é dominada pelo Comando Vermelho e ele acabou se envolvendo nos esquemas da facção. Após os crimes na capital fluminense, ele fugiu com a mulher para Ribeirão das Neves.

Da Redação com OTempo




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados