Menu

Polícia Militar prende três suspeitos de sequestro de família de gerente de banco em Matozinhos

Foram presos, na noite desta sexta-feira, três pessoas envolvidas com a tentativa de assalto a banco com reféns em Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os criminosos foram encontrados durante um cerco feito pela Polícia Militar (PM) de diversas cidades da região. O grupo sequestrou a família de um gerente do Banco do Brasil na tentativa de levar dinheiro da agência bancária. Mas, o crime acabou frustrado. Os reféns foram liberados no meio desta tarde.

O plano da quadrilha era praticar o roubo no banco de Matozinhos/Foto: Leandro Couri/EM/D.A Press.

Durante levantamentos, policiais militares conseguiram chegar até um homem, que estaria procurando um local para se esconder em Matozinhos. “Esse homem teria, há alguns dias, levado um casal, a mando de um presidiário que se encontra na Penitenciária Nelson Hungria, para que levantassem informações a respeito de uma mulher da cidade. Segundo ele, essa mulher estava em um carro, que eles seguiram por algumas ruas. O casal registrou várias fotos dela”, explicou o Major João Washington Azevedo Rodrigues.

Depois de rodar em Matozinhos, o homem contou que retornou para Pedro Leopoldo com o casal, mas cobrou mais caro pela viagem. “Ele disse que tinha combinado o pagamento de R$ 60 e cobrou R$ 170. Por isso, o homem que estava com a mulher afirmou para eles irem até uma casa. Lá, um terceiro suspeito entregou o dinheiro”, disse o major.

Os militares realizaram levantamentos e conseguiram identificar o terceiro suspeito, que seria filho do detento da Nelson Hungria. “Conseguimos encontrar o homem que fez a corrida e os outros dois suspeitos. A mulher ainda não conseguimos identificar. Os três serão encaminhados para a Polícia Civil, que vai investigar a participação deles”, finalizou.

A quadrilha planejou 'o crime do sapatinho', quando sequestram familiares de funcionários do banco para roubar a agência, e colocou o plano em prática na noite dessa quinta-feira. Segundo os delegados Ramon Sandoli e Priscila Pereira Santos, responsáveis pela investigação, o gerente do BB foi abordado na noite de quinta-feira quando se dirigia para seu carro, logo após o serviço. “Ele viu o pneu do carro furado e quando se abaixou foi abordado por dois criminosos”, diz Sandoli.

Do local próximo à agência do BB, os bandidos foram com o gerente para a casa dele, onde também foram feitos reféns a mulher e dois filhos. Por volta das 23h, o trio foi colocado no porta-malas de um carro pequeno e levado para um cativeiro, onde passaram a noite com outros dois bandidos.

Na manhã de hoje, uma funcionária da família também foi rendida quando chegava para trabalhar e acabou levada para outro cativeiro. Os criminosos condicionaram a liberação de familiares e funcionária do gerente depois que ele entregasse o dinheiro do cofre da agência, ação marcada para às 11h.

Ramon Sandoli disse que as polícias Civil e Militar foram acionadas com informações de alguma situação estranha e cercaram a agência antes que a retirada do dinheiro se consumasse, frustrando os planos dos ladrões. Com a derrocada do plano, primeiro foi liberada a funcionária da família, em Ribeirão das Neves, na Grande BH. A mulher e dois filhos, de 6 e 12 anos, do gerente foram libertados na Praça São Vicente, no Bairro Padre Eustáquio, Noroeste de Belo Horizonte, no início da tarde desta sexta-feira.

Da Redação com EM




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados