Menu

Durante surto psicótico, homem esfaqueia familiares em Sete Lagoas

Na noite dessa quarta-feira (14), um homem identificado como B. N. O. (22) esfaqueou familiares na Rua Padre Paulo, localizada no bairro Cidade de Deus, em Sete Lagoas. O motivo do crime teria sido um surto psicótico sofrido pelo rapaz.

Foto: Street View/ReproduçãoFoto: Street View/Reprodução

Segundo informações do boletim de ocorrência, a Polícia Militar (PM) foi acionada, mas quando chegou ao local, as vítimas já estavam sob cuidados do Samu. Aos policiais, o pai do rapaz, de nome W. T. O. (50), disse que o jovem teve um surto psicótico dentro de casa. Devido ao seu estado exaltado, a mãe, identificada como S. N. B. (48), ligou para o Samu, contudo, tal ato foi percebido pelo agressor, que nesse momento partiu para cima de todos que estavam na casa.

Diante da cena, a família saiu de dentro da casa, acompanhada também do filho mais novo, C. J. N. O. (14). O agressor, então, teria se armado com uma faca e perseguido as vítimas.

Após as agressões, o rapaz teria continuado exaltado, ameaçando atacar as pessoas que estavam na rua. No entanto, alguns pedestres passaram a agredi-lo com pedras e pedaços de madeira. O rapaz então fugiu.

Procurado pelos militares, ele foi encontrado totalmente nu e ainda descontrolado. B. N. O. não atendeu às ordens para que largasse a faca e tentou atacar a equipe, por isso foi usada pistola de impulsos elétricos contra ele, mas sem efeito. Posteriormente, os policiais efetuaram quatro disparos com munição de borracha, tendo o rapaz tentado novamente fugir, mas sendo capturado e contido logo em seguida.

Ainda segundo a PM, o pai foi ferido, sem gravidade, na cabeça e na perna. A mãe teve lesões na cabeça e tórax. Já o agressor apresentava cortes na mão direita e na cabeça. Todos foram encaminhados até o Hospital Municipal. O irmão menor de idade, apesar de machucados na cabeça e queixas de dores nas costas, não precisou de atendimento médico no hospital.

No local, o pai foi liberado após receber atendimento. A mãe, por outro lado, teve de ser submetida a uma cirurgia, devido aos ferimentos.

B. N. O. ficou sob cuidados médicos e, por isso, não pode ser levado para a Delegacia de Polícia Civil.

Da Redação

Nota: Pelas leis vigentes no país, não podemos publicar nome e fotos de suspeitos de crimes cometidos ainda não julgados. O SeteLagoas.com.br segue princípios básicos e imprescindíveis do bom jornalismo.




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados