Menu

Câmara de Sete Lagoas aprova redução de R$ 6 mil da verba indenizatória

A Câmara Municipal de Sete Lagoas aprovou na tarde dessa terça-feira (11) a redução da verba indenizatória. O valor da indenização mensal a que os vereadores têm direito caiu de R$ 8.500 para R$ 2.500. A verba cobre despesas de atividade inerentes ao exercício do mandato parlamentar, como locação de veículos, gastos com combustível de veículos particulares e alugados, divulgação de atividades e ações parlamentares, entre outras.

O Substitutivo 02 ao Projeto de Resolução 12/2017 “disciplina a aplicação de verba indenizatória em razão de atividade inerente ao exercício do mandato parlamentar no âmbito da Câmara Municipal de Sete Lagoas e revoga a resolução nº 1122/2015”. O projeto da Mesa Diretora teve apoio de todos os vereadores presentes e sua importância foi amplamente discutida.

Projeto da Mesa Diretora foi aprovado na reunião ordinária dessa terça-feira (11) / Foto: Ascom CâmaraProjeto da Mesa Diretora foi aprovado na reunião ordinária dessa terça-feira (11) / Foto: Ascom Câmara

O vereador Rodrigo Braga (PV), que ultrapassou o teto de gastos do mês de fevereiro (veja aqui a prestação de contas de cada vereador), comunicou que vai abrir mão dos R$ 2.500. “Quero salientar o meu apoio à aprovação desse projeto da verba indenizatória e deixar muito claro que a gente precisa realmente trabalhar com muito afinco e com muita transparência”, disse. Ele finalizou a fala afirmando: “mais do que de dinheiro, eu preciso ter paz para trabalhar”.

Já Pr. Alcides (PP), que é membro da Mesa Diretora, revelou que no ano passado devolveu 55% do valor da verba. “Sem lei nenhuma”, ressaltou. O parlamentar afirmou ainda que não abrirá mão dos R$ 2.500 e continuará prestando contas de seus gastos.

Para o presidente do Legislativo, Cláudio Caramelo (PRB), “a redução da verba indenizatória significa mais transparência, moralidade e economia para a Câmara”. A proposta da Mesa Diretora é que todos os bens e serviços que forem rotineiros e não extraordinários, como fornecimento de combustível e locação de veículos, venham a ser disponibilizados pela Câmara Municipal por meio de licitação.


Por Marcelle Louise




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados