Menu

Congresso do PSB em Belo Horizonte termina em confusão e com boletim da Polícia

Acabou em bate-boca, empurra-empurra e presença policial o Congresso do PSB em Belo Horizonte, organizado nesse sábado (5) pelo Diretório Municipal do partido. Sob protestos, foi eleito novo presidente da sigla na capital o atual coordenador da Regional Oeste da Prefeitura de BH, Gelson Leite. O resultado significou uma vitória interna do ex-prefeito e presidente estadual do PSB, Marcio Lacerda, que pretende se manter no cargo para disputar o governo de Minas em 2018.

Julio Delgado e Márcio Lacerda travaram queda de braço no Congresso do PSB realizado em Belo Horizonte/Foto: DivulgaçãoJulio Delgado e Márcio Lacerda travaram queda de braço no Congresso do PSB realizado em Belo Horizonte/Foto: Divulgação

A confusão, no entanto, foi formada ao lado de fora do congresso, realizado no Clube dos Oficiais, no bairro Prado, onde cerca de 300 filiados ao partido foram impedidos de entrar e votar na chapa adversária, encabeçada por Denisson Silva, secretário de Núcleos de Base do PSB municipal. Os militantes teriam se filiado em maio e, segundo o deputado federal Júlio Delgado, os cadastros teriam sido autorizados pela Executiva Nacional. “Na hora do congresso, o diretório criou uma nova regra e decidiu não aceitar as filiações, impedindo as pessoas de participar do evento”, disse o deputado, que acompanhou de longe a briga. Delgado é da ala oposta a de Marcio Lacerda dentro do PSB.

A reportagem teve acesso a vídeos que mostram o protesto dos militantes ligados a movimentos populares reivindicando o direito de voto na escolha no novo dirigente municipal. A Polícia Militar foi chamada pelos manifestantes e um boletim de ocorrência contra o diretório municipal foi lavrado. “Marcio Lacerda quer ter o partido sem ter povo. Ele ia perder na casa dele e resolveu apelar para o ‘tapetão’”, acusou Júlio Delgado.

Já um interlocutor do PSB municipal disse que Gelson Leite ganhou por maioria, com o apoio dos que têm força política dentro do partido. “As pessoas que apareceram para votar não estavam aptas. As origens das filiações não eram conhecidas. Tinha gente que nem era de Belo Horizonte. Por isso, o diretório municipal não aceitou”, explicou. “Essa confusão toda não passa de choradeira de derrotado”, completou o interlocutor.

De posse do boletim de ocorrência, o deputado Júlio Delgado disse que entrará com recurso junto à Executiva Nacional do PSB pedindo para que o congresso realizado ontem não seja oficialmente reconhecido. “A Nacional pode impugnar o congresso e convocar novas eleições autorizando o voto dos novos filiados”, disse.

O racha interno do PSB em Minas Gerais já dura meses e é reflexo das eleições do ano que vem. Dirigente estadual do partido, o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda precisa manter a liderança interna para costurar alianças de olho na cadeira ocupada hoje por Fernando Pimentel (PT). Por outro lado, a ala adversária tenta minar a influência de Lacerda para que a sigla escolha outro candidato ao governo de Minas. Nos bastidores, o grupo adversário ao ex-prefeito sonha em trazer para o PSB o deputado federal Rodrigo Pacheco (PMDB). Presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Pacheco também é cobiçado pelo PSDB.

Da Redação com OTempo



Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar