Menu

Ex-prefeito de Corinto é denunciado por desvio de verba em evento pelo Ministério Público

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-prefeito de Corinto, Nilton Ferreira da Silva, pelos crimes de desvio e apropriação de dinheiro público, dispensa ou inexigibilidade indevidas de procedimento licitatório e fraudes à licitação. Também foram denunciados Zulene Aparecida Leite Ferreira, sócia-administradora da Rádio Portal FM; Júlio Sérgio Ferreira Balieiro, representante da empresa MR Transportes e Serviços Ltda; Francisco Gonçalves Vieira Neto, diretor de Esporte, Lazer e Turismo de Corinto entre os anos de 2008 a 2012; e Silvanito Efigênio Fernandes, Gisele Cristina de Souza e Humberto Antunes Júnior, membros da Comissão municipal de Licitação no ano de 2009.

Ex-prefeito de Corinto, Nilton Ferreira - Foto Ohana Padilha, CBH Rio das VelhasEx-prefeito de Corinto, Nilton Ferreira - Foto Ohana Padilha, CBH Rio das Velhas

Em 2009, o prefeito firmou convênio com o Ministério do Turismo, no valor de R$ 200 mil, para a realização de um evento cultural denominado "Festa da Gentileza". Segundo a denúncia, a prefeitura criou um esquema fraudulento de desvio de dinheiro público, onde apenas uma empresa participaria da licitação para a infraestrutura da festa, além da contratação dos artistas que participaram do evento.

A vencedora de ambos os procedimentos foi a empresa MR Transportes e Serviços Ltda., tanto para a prestação dos serviços de organização do evento, quanto para a contratação dos artistas André Valadão e Eduardo Costa em regime de exclusividade. A prefeitura, juntamente com a empresa costuraram esquema onde nenhuma empresa conseguiria participar do edital de licitação. Ainda a denúncia complementa que os valores da proposta orçamentária da “Festa da Gentileza” foi idêntica aos valores que a MR Transportes e Serviços praticava.

A empresa contratada também não possuía contratos de exclusividade com André Valadão ou Eduardo Costa. A suposta exclusividade residia apenas em declaração firmada pelos artistas para aquele evento, local e data específicos, o que, segundo os próprios termos do convênio, não atendia a exigência legal.

Nilton Ferreira da Silva também determinou que se cobrassem ingressos para um dos shows da Festa da Gentileza, sendo que a prefeitura de Corinto havia acordado juntamente com o Ministério do Turismo de que o evento fosse gratuito - além da verba que foi enviada para a cidade cobriria todos os custos do evento, segundo o MPF. Com isso, a prefeitura não declarou a arrecadação da venda dos ingressos, tendo feito isso apenas em 2012 quando o caso veio à tona.

Dono da rádio - Outro questionamento feito pelo MPF diz respeito aos gastos dos recursos públicos com o pagamento de inserção de mídia na Rádio Portal FM para divulgação da Festa da Gentileza. O detalhe é que essa rádio pertence ao ex-prefeito em sociedade com a denunciada Zulene Aparecida Leite. A prefeitura de Corinto pagou, segundo investigações, mais de R$25 mil à rádio, tendo superfaturado o valor da inserção comercial no veículo.

Nilton Ferreira da Silva e sua sócia Zulene Ferreira irão responder pelo crime de desvio e apropriação de recursos públicos, com pena de dois a 12 anos de prisão, além de crimes contra a Lei de Licitações, que variam de três a cinco anos. O representante da MR Transportes e Serviços Ltda, Júlio Sérgio Balieiro, foi acusado dos mesmos crimes do ex-prefeito. Os outros acusados podem pegar penas que variam de um até cinco anos de cadeia.

Da redação com Ascom Ministério Público de Minas Gerais



Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar