Menu

Reforma administrativa proposta por Duílio de Castro gera debate na Câmara de Sete Lagoas

O Projeto de Lei 321/2019, que trata da reforma administrativa pretendida pelo prefeito de Sete Lagoas Duílio de Castro, foi alvo de intenso debate na Câmara Municipal durante a Reunião Ordinária dessa terça-feira (13) apesar de não estar na pauta. O texto tramita no Legislativo e será avaliado por Comissões Permanentes antes de ser inserido na Ordem do Dia.

Foto: Ascom CMSLFoto: Ascom CMSL

Durante comunicação pessoal, Marcelo Cooperseltta (MSB) pediu celeridade nos trabalhos das Comissões para que a propsota possa ser colocada em votação já na próxima semana. O vereador Rodrigo Braga (PV) sugeriu a realização de uma Audiência Pública para ouvir a opinião dos servidores municipais sobre as mudanças que o texto prevê.

O presidente Cláudio Caramelo (PRB) adiantou que prepara uma emenda para que seja mantido o cargo de secretário de Cultura, que foi suprimido no texto. O vereador disse que entende a ansiedade pela aprovação mas defende cautela na tramitação "para não cometermos erros".

Gilson Liboreiro (PHS) e Gonzaga (PSL) se manifestaram favoráveis a uma votação mais rápida da matéria. Caramelo disse que está "debruçado" sobre o texto e "estudando muito" para deliberar com tranquilidade. O presidente garantiu que não interfere no trabalho das comissões e que "assim que [o projeto] estiver 'ok' vai para a pauta e a Casa é democrática. O que a maioria resolver está resolvido", finalizou.

Os parlamentares aprovaram todos os textos que compuseram a pauta do dia. Apenas o Anteprojeto de Lei 251/2019 foi retirado da pauta a pedido do autor. Gonzaga disse que fará adequações na matéria, que "dispõe sobre a emissão de certidão de número social e dá outras providências".

Confira aqui todos os itens votados.

Com Ascom CMSL

 




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados