Menu

Vereadores jovens de Sete Lagoas se reúnem com prefeito e esclarece dúvidas sobre processos na gestão

Mantendo a agenda intensa de capacitação e imersão no mundo político, os vereadores do Parlamento Jovem (PJ) da Câmara Municipal de Sete Lagoas se encontraram, nesta semana, com o prefeito Duílio de Castro. Na sede da prefeitura eles questionaram o chefe do Executivo sobre várias situações e conheceram mais sobre a dinâmica de funcionamento da “máquina” pública que, às vezes, na opinião dos vereadores, não resolvem os problemas na velocidade que deveria.

Foto: Ascom CMSLFoto: Ascom CMSL

A presidente do PJ, Suzana Oliveira, foi uma das mais interessadas nos esclarecimentos e, entre outras questões, quis saber por que o atual prefeito não foi atuante enquanto ainda era vice na chapa encabeçada por Leone Maciel, que renunciou ao cargo. “A figura do vice-prefeito é decorativa, ele não tem poder de decisão, não é ouvido”, respondeu Duílio.

Recém empossado, o vereador Guilherme Alexandre perguntou quando o prefeito “vai tampar os buracos da cidade”. O chefe do Executivo disse que “50% dos buracos da cidade já foram tampados. Massa asfáltica é muito cara, já gastamos mais de R$ 4 milhões com tapa buracos, mas à medida que a situação financeira melhorar vamos avançar mais”, prometeu.

O gestor explicou também como funciona o orçamento que administra e disse que as melhorias não acontecem na velocidade que as pessoas esperam porque os processos são muito burocráticos. “Para que possamos comprar qualquer coisa é preciso fazer uma licitação, que tem um prazo, pode ser que as empresas derrotadas entrem com recurso. Então, por esses, entre outros motivos, as coisas não aconteçam como planejamos”, lamentou.

Da comissão organizadora do PJ, a coordenadora da Escola do Legislativo, Inês Lana, entende como “muito produtiva” a visita dos vereadores ao prefeito, que aconteceu na quarta-feira (27). “Foi muito bom para que eles pudessem entender mais sobre os processos no Executivo e, principalmente, para que tenham ciência dos motivos que façam com que as melhorias na cidade não aconteçam como esperado”.

Com Ascom CMSL




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados