Menu

Sete Lagoas > Notícias > Política

Sete Lagoas busca se adequar ao prazo final da Lei da Transparência

Termininou nesta sexta-feira (28) o prazo para que todos os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes possam se adequar a chamada Lei da Transparência, que prevê que as cidades disponibilizem as receitas e despesas na internet. Apesar do prazo, Sete Lagoas ainda busca a disponibilização dos dados na web. Segundo informações da assessoria de comunicação da cidade, "o Município, por meio
da Controladoria e Departamento de Tecnologia da Informação (T.I.), já vem trabalhando com os dados para serem disponibilizados online", esclarece. Ainda de acordo com a assessoria de comunicação de Sete Lagoas, existe a dificuldade de se reunir os dados, assim como acontece hoje com outros municípios tais como Araguari, Betim, Montes Claros, Sabará, Santa Luzia, Teófilo Otoni e Vespasiano que ainda estão em fase de implantação e desenvolvimento do sistema. Outro aspecto ressaltado pela comunicação do Município é que a cidade tem a consciência do funcionamento da lei e que assim pretende se adequar as determinações o mais rápido possível. "Ainda não podemos falar em prazos específicos, mas é de interesse da Prefeitura digitalizar e informatizar todo o sistema. Vale lembrar que a máquina pública no município foi sucateada por muitos anos e esta administração encontrou um sistema defasado com enormes dificuldades devido a queda drástica no orçamento", esclarece.

A Lei da Transparência foi sancionada pelo presidente Lula em maio de 2009. A partir da data, a Lei da Transparência ampliou as regras referentes à transparência e determinou mais obrigações aos gestores públicos. Em Minas Gerais, 27 municípios participam da "nova lei". Confira a lista das cidades incluídas:

www.portal.cnm.org.br/sites/5700/5770/27052010_tabelas_municipios.pdf
 
da redação

Links patrocinados