Menu

Sete Lagoas > Notícias > Região

Adolescente baleada pelo irmão é enterrada nesta sexta em Divinópolis

  • Categoria: Minas

O corpo da adolescente Vitória Castro, de 16 anos, que morreu após ter sido atingida por um tiro disparado pelo irmão Roger Walter Silva, de 19, foi enterrado nesta sexta-feira (16), em Divinópolis, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar (PM), o rapaz foi preso e alega que o disparo foi acidental.

Foto: Facebbok/ ReproduçãoFoto: Facebbok/ Reprodução


Na segunda-feira (12) na casa da família, no Bairro Icaraí, em Divinópolis, a estudante foi atingida na cabeça por um disparo de arma de fogo calibre 32 e ficou internada até a tarde desta quinta-feira no Hospital Santa Mônica, quando foi confirmada sua morte cerebral. Na ocasião, ela foi levada em estado gravíssimo para o hospital pelo irmão e por um vizinho, mas não resistiu.

Ainda de acordo com a polícia, inicialmente, o irmão da adolescente alegou que Vitória havia levado um tiro na porta de casa, após uma tentativa de assalto. Porém, a perícia da Polícia Civil encontrou uma marca de tiro na parede da residência e, então, o rapaz confessou ter atirado na irmã. Segundo ele, o disparo foi acidental.

Em seu depoimento, Roger conta que estava limpando a arma de fogo em seu quarto, quando a irmã entrou repentinamente no cômodo. Ele disse que se assustou e, com isso, apertou o gatilho da arma. Segundo a PM, Roger não tem passagem pela polícia e a família não sabia que ele tinha a arma. Ele disse ter comprado o revólver apenas por curiosidade. A família disse à polícia que não sabia sobre a posse da arma.

A Polícia Civil ainda investiga a possibilidade de uma discussão entre os irmãos ter motivado o disparo. Segundo a polícia, os pais foram ouvidos e disseram que os dois tinham um bom relacionamento, sem nenhuma desavença que poderia motivar o assassinato da garota. As causas do crime estão sendo investigadas pela Polícia Civil.

Na casa, foram apreendidas 13 munições calibre 32 intactas, um estojo de munição calibre 32 deflagrada, uma réplica de revólver de cor preta, um objeto aparentando ser um projétil amassado, um telefone celular da vítima e um do suspeito. Segundo os policiais, as informações que circulam nas redes sociais de que a adolescente teria sido atingida por dois disparos é falsa.

Roger segue preso no Presídio Floramar, em Divinópolis. Ainda de acordo com a Polícia Civil, com a morte da irmã, o rapaz deixa de responder por tentativa de homicídio e passa a responder por homicídio consumado. Ele também pode ser acusado por fraude processual, já que tentou apagar as manchas de sangue na casa e fingiu que a jovem foi atingida em uma tentativa de assalto.

Da redação com EM