Menu

Sete Lagoas > Notícias > Região

Posto em BH marca início do policiamento setorizado da PM

  • Categoria: Minas
BELO HORIZONTE - A partir de agora, quando Alessandro Aurélio da Silva, de 12 anos, tomar o rumo da escola, que fica a quatro quadras da sua casa, a mãe dele, Maria André da Silva Santos, de 51 anos, estará mais tranquila. É que o bairro onde eles moram, o Jardim Vitória, na região nordeste de Belo Horizonte, ganhou, nesta segunda-feira (9), um posto de policiamento comunitário que marca o início da setorização dos trabalhos da Polícia Militar em Minas Gerais.

“Este posto seguirá a filosofia da Polícia Comunitária, projeto do Governo do Estado, aumentando a segurança objetiva e subjetiva da população desta região”, ressaltou o vice-governador Antonio Augusto Anastasia, presente à solenidade de inauguração. A seu lado, o secretário de Estado de Defesa Social, Maurício Campos Júnior, explicou que “a tendência é que os policiais se desconcentrem dos grandes batalhões e atuem em unidades menores como esta. Assim, conhecerão de perto as carências e potencialidades dos bairros”.

Anastasia disse sentir-se especialmente gratificado porque o posto, localizado na rua Regino Gonzaga, 141, era uma promessa dele à comunidade, feita durante uma visita ao local no ano passado. “Identificamos tratar-se de uma região de grande carência social, o que justifica o investimento realizado pelo Sistema de Defesa Social”, comentou o vice-governador.

Com um investimento de R$ 203.371,79, o posto tem uma estrutura de pelotão com uma sala para registros das ocorrências, rádio e computador. Quinze policiais militares irão trabalhar diuturnamente, revezando-se em plantões de 12 horas e com uma viatura para o policiamento preventivo e ostensivo. Assim, será possível oferecer à comunidade mais dinamismo, mobilidade e capacidade de resposta rápida, além de aproximar a população da Polícia Militar, estreitando os vínculos de confiança mútua entre eles. “As ocorrências serão feitas na própria sede, sem necessidade de deslocamento, o que significa presença constante do policiamento no local”, ressaltou o major Francisco Gomes, comandante da 24ª. Cia da PM.

Além do Jardim Vitória, estão incluídos na área de cobertura do posto os bairros Bela Vitória e Pousada Santo Antônio, totalizando cerca de 20 mil moradores. O major Gomes destacou que, além de ser uma região de carência social, ela apresentava, há quatro anos, índices de criminalidade considerados altos, com registros de até três homicídios por mês. “Agora, estamos em fase de decréscimo desses índices e podemos dar continuidade ao trabalho com tranquilidade”. Paulo Elifas de Assis, de 42 anos, que trabalha como segurança numa fábrica e mora no bairro há mais de dez anos, confirma que as ocorrências policiais já foram mais frequentes. Em sua opinião, o posto veio em boa hora porque não existia nenhuma base militar próxima. “Sem dúvida, vai ser um apoio importante”, disse.

Lúcio Flávio de Assis, 47 anos, repositor de produtos num supermercado, espera que a proximidade da Polícia traga não apenas mais segurança, mas também mais eventos de lazer e cultura para a população. “Quem sabe não conseguimos oficinas de música e esporte para os jovens? Seria um sonho”, falou.

Na próxima segunda-feira (16) começa a operar o número de telefone (31) 3447-9221 exclusivo para os moradores que quiserem fazer contato com os militares do posto de policiamento comunitário dos bairros Jardim Vitória, Bela Vitória e Pousada Santo Antônio. Poderão ser feitas denúncias, solicitações, sugestões, prestação de serviços e outros.

O secretário Maurício Campos destacou a importância da população atuar em parceria com a polícia, por meio deste número que será inaugurado, e também do Disque-Denúncia Unificado (181). Lembrou que a filosofia do policiamento comunitário, projeto do Governo do Estado, objetiva estabelecer um elo de confiança entre representantes de todas as classes sociais e a Polícia Militar. Além disso, envolve ações de policiamento ostensivo realizado pela Polícia Militar e investigativo feito pela Polícia Civil, em parceria com a comunidade na busca de soluções criativas para os problemas e identificação dos anseios e preocupações da comunidade.

A solenidade contou também com a presença do comandante-geral da PM, Coronel Renato Vieira, e do chefe da Polícia Civil, delegado geral Marco Antônio Monteiro de Castro, entre outras autoridades.
 
Fonte: Agência Minas

Links patrocinados