;
Menu

Sete Lagoas > Notícias > Você Repórter

Aumento de furtos a residências no distrito do Barreiro assusta população

A população do distrito do Barreiro em Sete Lagoas está alarmada com a quantidade de furtos a residências registradas nos primeiros dias de 2016. Eles afirmam que os crimes se concentram principalmente no loteamento Jardim Carolina.

Segundo moradores, nessa quarta-feira (6) por volta das 17h um suspeito foi visto pulando o muro de uma casa, e depois fugiu correndo pelas ruas do loteamento. Alguns populares tentaram alcançar o suspeito, mas não conseguiram encontrá-lo.

Na terça-feira (5), uma residência localizada no mesmo loteamento foi invadida e os criminosos levaram uma caminhonete Saveiro Cross, cor prata, placa: GZS 9836. O morador estava em seu emprego na hora do furto.

Loteamento no Jardim Carolina no Bairro Barreiro/ Foto: vereador Dalton AndradeLoteamento no Jardim Carolina no Bairro Barreiro/ Foto: vereador Dalton Andrade

Moradora a quatro anos do Loteamento Jardim Carolina, a senhora Vaneide Andrade Alves se diz insegura com a situação. “Com tantos roubos, quando o telefone toca eu fico achando que é algum vizinho ligando para falar que minha casa foi assaltada. Sinceramente queria que esta situação se resolvesse e tivesse policiamento no bairro para ter mais segurança”.

Ainda de acordo com os moradores, outras ocorrências de furtos e roubos também foram registradas em sítios e fazendas. Além disso, “assaltos a lotação que faz a linha Barreiro são registros corriqueiros desde 2015”, afirmaram.

Vista aérea do Loteamento Jardim Carolina, distrito Barreiro/ Foto: Google Maps Vista aérea do Loteamento Jardim Carolina, distrito Barreiro/ Foto: Google Maps

De acordo com J.G.P, que mora no bairro Barreiro a mais de 40 anos, até pouco tempo a região era tranquila, “um lugar que se podia dormir de janelas abertas, coisa típica de lugares do interior. Após a duplicação da BR 040, teve um grande aumento de moradores, e com isso chegou também a violência”, explicou.

“Hoje em dia tenho medo de deixar a casa sozinha, ficar na rua à noite e até mesmo de andar na lotação, pois estão assaltando. Os criminosos estão entrando nas casas com os moradores dentro, e quando chama a polícia ela demora muito a chegar e muitas vezes nem B.O se faz. Isso causa revolta e trás medo, pra quem mora aqui, estamos ansiosos por segurança, trazer a polícia para perto de nós”, relatou J.G.P.

Através das Associações de Bairro, os moradores já se articulam para uma reunião com o Comandante do 25º Batalhão da Polícia Militar. Eles pretendem discutir ações de policiamento que podem diminuir a ocorrência de atividades criminosas no Distrito.

Por Cristiane Cândido com Luciano O. Gonçalves