Menu

Coluna / Tempo Esportivo / Massa se prepara para se despedir da Fórmula 1

1º Tempo

A temporada 2018 é bastante promissora para o Cruzeiro. Já garantido na Copa Libertadores da América, o clube conseguiu renovar o contrato de Mano Menezes e tem uma base muito forte no elenco de jogadores para o ano que se aproxima.

Thiago Neves / Foto: Globo EsporteThiago Neves / Foto: Globo Esporte

Do lado de fora das quatro linhas, a diretoria ainda estuda o que fazer com as dívidas cobradas na Fifa, que chegam a quase R$ 50 milhões. As pendências são referentes às contratações de Arrascaeta, Willian, Gonzalo Latorre, Denilson, Rafael Sóbis, Duvier Riascos, Matías Pisano, Luis Caicedo e Ramón Ábila. Os mineiros devem US$ 11,725 milhões (R$ 37,83 milhões) e 3,014 milhões de euros (R$ 11,33 milhões). A soma dos débitos dá R$ 49,16 milhões. Itair Machado, novo vice de futebol do Cruzeiro, disse esta semana que o clube ainda não tem o que fazer em relação a estes casos. Especialistas em direito esportivo analisam a situação e entendem que, a curto prazo não há qualquer risco ao clube. O processo é instaurado e o clube intimado para pagar a dívida. Não o fazendo, o caso é encaminhado para o Comitê Disciplinar, que irá realizar nova cobrança. Aí sim, em caso de descumprimento, aplicar sanções como advertência, perda de pontos, sanções quanto a contratações de jogadores, rebaixamento no campeonato nacional, etc...

O detalhamento dos valores em aberto é o seguinte: O Cruzeiro deve 1,1 milhão de euros por Arrascaeta, 1 milhão de euros por Willian e 850 mil euros por Denilson. Os outros débitos são de US$ 3,7 milhões por Gonzalo Latorre, US$ 2 milhões por Rafael Sóbis, 1,145 milhões de euros por Riascos, US$ 550 mil por Matías Pisano, US$ 3,3 milhões por Caicedo e US$ 1 milhão por Ábila.

A diretoria garante que tais pendências não irão interferir no planejamento traçado para 2018 e que o clube pretende se reforçar ainda mais para os diversos campeonatos que disputará no próximo ano. Que assim seja!

2º Tempo

Os problemas enfrentados pelo Atlético na partida do último domingo, diante do Bahia, em Salvador, foram inúmeros e na montagem da equipe o técnico Oswaldo de Oliveira teve até que improvisar jogadores no sistema defensivo. Em meio a tantos desfalques o Galo precisou mostrar, mais uma vez, poder de superação para buscar um bom resultado fora de casa.

Luan / Foto: Globo EsporteLuan / Foto: Globo Esporte

Dono de cinco viradas no Campeonato Brasileiro, líder no quesito, o time não conseguiu completar a reação na Arena Fonte Nova, mas após levar a virada do Tricolor, mostrou reação para empatar o jogo em 2 a 2 e ainda se manter vivo na disputa por uma vaga na “Pré-Libertadores” de 2018.

Tirando o início do segundo tempo, quando o Bahia conseguiu a virada, o Galo controlou as ações na maior parte do tempo, principalmente na primeira etapa. Victor não precisou fazer nenhuma grande defesa, a não ser em jogadas de bola aérea, que o time baiano insistiu bastante durante os primeiros 45 minutos.

O gol muito cedo foi um fator fundamental no jogo, pois deu tranquilidade para o Atlético, que vinha sendo bastante pressionado. Mesmo recuado, o time jogou bem. Quando levou a virada, não se abateu e foi para cima. Com a consciência que precisava atacar, sem deixar espaços para o contragolpe do Bahia, o Galo jogou com inteligência e se apoiou em dois jogadores que tiveram viradas no ano para buscar o ponto fora: Luan e Robinho. O atacante das pedaladas, inclusive, marcou 06 gols nas últimas 05 partidas e voltou a ser decisivo para a equipe.

Restando poucas rodadas para o encerramento do Campeonato Brasileiro, o Atlético vai precisar de um aproveitamento de campeão para se garantir dentro do G7, ou poderá buscar a 8ª ou 9ª colocações para tentar chegar à principal competição do continente, desde que, Grêmio e Flamengo conquistem a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana de 2017, respectivamente, fazendo com que o G7 se transforme em G8 ou até G9.

Com 20 participantes, Copa Eldorado já tem fórmula de disputa definida

Tão logo ficou definido o número de participantes da Copa Eldorado, a coordenação iniciou os preparativos para elaborar a fórmula de disputa da competição.

Conforme divulgado, anteriormente, 20 equipes irão participar da 26ª edição da Copa Eldorado. Dentre os participantes, 70% são de Sete Lagoas, ou seja, 14 equipes e outras 06 pertencem a cidades adjacentes, configurando 30% em relação ao número total de inscritos.
A estimativa é de que, entre dirigentes, membros das comissões técnicas, jogadores, patrocinadores, colaboradores e outros, mais de 2.000 pessoas estejam envolvidas, diretamente, no campeonato. Além disso, milhares de torcedores, de todas as regiões da cidade e dos municípios vizinhos, seguramente, farão da edição 26 da Copa Eldorado, a de maior apelo popular de todos os tempos.

Os 20 times confirmados para a disputa da 26ª edição da Copa Eldorado são:

- Sete Lagoas: AFP, Bosque, Expresso Progresso, NF Amigos / Borussia, Ideal, Industrial, Santa Helena, Curitiba, CAP, Líder Automóveis e Seguros / River, Eldorado / Chorão Tênis, Samba Gol, União Progresso e Operário;
- Curvelo: Bom Jesus;
- Caetanópolis: Sete de Setembro.
- Prudente de Morais: Independente e América;
- Jequitibá: São Sebastião
- Matozinhos: Mocambeirense

O Coordenador da Copa, James Carlos Costa, o Caroba, deu detalhes sobre o formato da competição: “A ideia é fazermos a primeira fase com 05 grupos de 04 equipes. Os times jogarão dentro de cada grupo, num total de 03 rodadas. Ao fim destas rodadas estarão classificados os 03 primeiros colocados de cada chave e o melhor quarto colocado, que será indicado pelo índice técnico. A segunda fase terá 16 participantes e, a partir dela, a competição será disputada no sistema eliminatório, sempre em partida única”.

A reunião que irá definir os grupos, datas e horários dos jogos e confrontos da primeira fase está confirmada para o dia 22 de novembro, às 18:30 horas, na sede da Rádio Eldorado, rua Dr. Pena, 35, no Centro de Sete Lagoas.

Ciclista que percorreu 29 países visita a Secretaria de Esportes de Sete Lagoas

Uma história inacreditável de superação, garra, coragem e persistência! É desta forma que se pode resumir o projeto do ciclista Antônio Rogério do Nascimento, o “Neguinho do Asfalto”.
Natural de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, Neguinho do Asfalto nasceu cego e paralítico e revelou que, ainda jovem, fez uma promessa a Nossa Senhora Aparecida: Que ele pedalaria por 30 anos, caso voltasse a caminhar e a enxergar. Já são 21 anos de estrada desde então!

Neguinho do Asfalto com o Secretário de Esportes, Marcelo de Cooperseltta / Foto: Álvaro VilaçaNeguinho do Asfalto com o Secretário de Esportes, Marcelo de Cooperseltta / Foto: Álvaro Vilaça

Por onde passa Neguinho do Asfalto faz um registro, pois está escrevendo um livro, contando suas maiores façanhas a cada novo trecho explorado. Ele não tem filhos e já perdeu os pais.
Para percorrer milhares de quilômetros e pedalar em 29 países de diferentes continentes do planeta, Neguinho do Asfalto utilizou 29 bicicletas. A última foi usada por quase 8.000 km.

De volta ao Brasil, após ter deixado o Chile, o ciclista esteve de passagem por Sete Lagoas e aproveitou para visitar os funcionários da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.
Dentro do Brasil, a próxima região a ser percorrida por Neguinho é o Centro Oeste, começando por Goiás.

Felipe Massa se despede da Fórmula I e país pode ficar sem representante

Falta apenas uma corrida para o encerramento da temporada 2017 da Fórmula I. Passada a euforia do GP do Brasil, Felipe Massa prepara a despedida da categoria, que acontecerá em Abu Dhabi, na prova que será realizada dia 26 de novembro. Na sequência, claro, ele vai tirar férias para curtir a família e a vida de aposentado.

Felipe Massa e seu filho Felipinho / Foto: Globo EsporteFelipe Massa e seu filho Felipinho / Foto: Globo Esporte

Certamente, a pausa não será longa, pois Felipe começará a planejar o que vai fazer da vida a partir de janeiro. O piloto já disse anteriormente que vai seguir no automobilismo, só quer encontrar o melhor caminho.

Massa teve despedida emocionada de Interlagos, no último domingo. Ao lado de Felipinho, foi saudado pela torcida e agradeceu pelo carinho. A corrida foi vencida pelo alemão Sebastian Vettel, vice-líder do campeonato e Massa cruzou a linha de chegada na 7ª posição.
Pela primeira vez, em quase 50 anos, a temporada 2018 poderá ser a primeira sem um único piloto brasileiro no grid de largada da principal categoria do automobilismo mundial.



Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar