Menu

Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo / Brasil conquista merecido título na Copa América

Tempo Esportivo

Com méritos e autoridade o Brasil conquistou a Copa América, derrotando o Peru na final por 3 x 1, domingo passado no Maracanã. Apesar dos altos e baixos, a Seleção Brasileira foi de longe a melhor do torneio e mereceu, com sobras, conquistar o título da competição.

Foto: Vitor R. CaivanoFoto: Vitor R. Caivano

Dentre os diversos assuntos que têm chamado a atenção do público em geral, estão as frequentes declarações de atletas e dirigentes da Seleção Argentina. Para eles, o torneio foi “encomendado” para o Brasil. Um dos mais exaltados após a eliminação na semifinal foi Lionel Messi. O técnico Tite foi direto ao rebater as críticas do craque argentino:

“Aquele que eu reputei como extraordinário, extraterrestre, tem que ter um pouco mais de respeito. Tem que entender e aceitar quando é derrotado. Fomos prejudicados em uma série de jogos. Tome cuidado com o que falar. Botou pressão muito grande pela grandeza que tem.”

Tite relacionou às críticas de Messi o desempenho do chileno Roberto Tobar, a quem criticou pelos critérios e, principalmente, o pênalti marcado de Thiago Silva, inexistente segundo ele na final.

“Tem que ter um pouco mais de cuidado e respeito. Jogamos limpo contra a Argentina. Quero entender como um momento de stress. Foi expulso de forma injusta (contra o Chile), no máximo amarelo. Mais cuidado. Tivemos que passar por cima de arbitragem na final. Recebi pergunta de dois jogos, de arbitragem. Fizemos gol legal contra a Venezuela, todos comentaristas colocaram, agora não foi pênalti do Thiago. Calma, cuidado”, completou, ainda sobre Messi.

Pouco antes, Tite já havia abordado o tema, sem citar especificamente Messi, no entanto. “Árbitro extremamente pressionado e sem critérios, era notório. Era nítida a pressão. Pênalti que não foi pênalti, e a equipe passou por cima disso”, afirmou.

E para quem acha que o Brasil já não é mais o mesmo, que o mundo só passou a existir após os 7 x 1 da Alemanha e que não segue acumulando títulos em sua galeria de troféus, segue a relação completa de todas as conquistas do futebol brasileiro profissional ao longo de sua história:

Copa do Mundo: 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002.
Olimpíadas (Seleção Olímpica): 2016 - medalha de ouro, além de três medalhas de prata e duas de bronze.
Copa América (Sul-Americano): 1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004, 2007 e 2019.
Copa das Confederações: 1997, 2005, 2009 e 2013.
Campeonato Pan-Americano: 1952 e 1956.
Jogos Pan-Americanos (Seleção Olímpica): 1963, 1975, 1979 e 1987.
Taça do Atlântico: 1956, 1960 e 1976.
Copa Roca: 1914, 1922, 1945, 1957, 1960, 1962 e 1971.
Taça Bernardo O'Higgins: 1955, 1959, 1961 e 1966.
Taça Rio Branco: 1931, 1932, 1950, 1967 e 1968.
Taça Oswaldo Cruz: 1950, 1955, 1956, 1958, 1961 e 1962.
Superclássico das Américas (Brasil x Argentina) 2011, 2012 e 2014.
Trofeu The Friendly Quadripartite Tournament (Super Clásico Championship da Federação da Arabia Saudita) 2018 (Fonte: www.saff.com.sa).
Taça Rodrigues Alves: 1922.
Taça Stanley Rous: 1987.
Torneio da Independência do Brasil: 1972.
Torneio Bicentenário dos EUA: 1976.
Torneio Bicentenário da Austrália: 1988.
Taça Inglaterra - Brasil: 1981.
Taça Brasil - Argentina: 1922.
Torneio da Amizade (Portugal): 1987.
Troféu Coroa do Príncipe (Irã): 1978.
Torneio Internacional de Montaigu: 1984.
Taça das Nações (EUA): 1988.
Torneio Friendship (EUA): 1992.
Torneio The Umbro Cup (Inglaterra): 1995.
Copa Fifa / JVC: 1997.
Sul-Americano de Acesso: 1962 e 1964.

Nunca é tarde para rever conceitos e mudar de opinião, se for o caso!

 

Semifinais da Copa Promove de Futebol Society acontecem no próximo sábado

Foram conhecidos os semifinalistas da Copa Promove de Futebol Society, em sua segunda edição. Os jogos decisivos foram realizados no sábado passado.

O Dinastia se classificou em 8º lugar na Copa Promove de Futebol Society e desbancou o KD a Lista na fase de quartas-de-final - Foto: ReproduçãoO Dinastia se classificou em 8º lugar na Copa Promove de Futebol Society e desbancou o KD a Lista na fase de quartas-de-final - Foto: Reprodução

O torneio é uma realização das Faculdades Promove de Sete Lagoas, em parceria com o Colégio Promove e a Rádio Eldorado (ao lado do Jornal Hoje Cidade e Portal Sete) e reúne mais de 120 atletas, entre alunos e ex alunos da Faculdade, funcionários, professores e estudantes do colégio. Os resultados foram os seguintes:

Fanátikus 03 x 00 Habeas Pernas (w.o.)
Rádio Eldorado / ADM 06 x 06 Galácticos (na prorrogação, vitória do Galácticos por 01 x 00)
KD a Lista 06 x 09 Dinastia
Mercenários 01 x 06 Kiwi Sem Pelo

A exemplo do que aconteceu no ano passado, as partidas estão sendo disputadas no Espaço Gol de Placa, uma aprazível praça esportiva da cidade que fica localizada na rua Alcides Fonseca, 77, bairro Henrique Nery (atrás do Posto Castelo). Além de ter uma quadra moderna, que permite a realização dos jogos com muita qualidade, o local dispõe de atendimento de bar, música ao vivo e muito mais.

Participam do torneio vários universitários ligados aos mais variados tipos de cursos da Faculdade. O curso de Engenharia Civil é o que teve mais representatividade. Ao todo foram seis times inscritos, alguns deles com nomes bastante exóticos: Mercenários, Kiwi Sem Pelo, Reco Reco, Kd a Lista, Dinastia e Fanátikus. O curso de Direito foi representado pelo Habeas Pernas. Os alunos dos cursos de Comunicação, Redes e Administração se juntaram para montar o time do Sapiens Futebol Clube. Da Administração também surgiu a equipe do Galácticos. O Riviera foi formado por alunos e professores do Colégio Promove e os colaboradores, e professores das Faculdades Promove e Rede Eldorado de Comunicação se juntaram para compor o time do Administrativo / Rádio Eldorado, que por sinal, conquistou o título da primeira edição, em 2018, mas que na atual edição acabou eliminado nas quartas-de-final.

Os jogos do próximo sábado, válidos pela fase semifinal, são os seguintes:

15:00 – Galácticos x Dinastia
16:00 – Kiwi Sem Pelo x Fanátikus

A grande final da 2ª Copa Promove de Futebol Society está prevista para o dia 20 de julho. Na ocasião também será realizado um torneio de futebol society feminino, com alunas e ex alunas das Faculdades Promove e demais convidadas.

No dia da final também haverá uma grande festa, com show, homenagens, entrega da premiação aos finalistas e muita confraternização. O local é aberto para o público em geral sem cobrança de ingressos.

Samuel, goleiro do Galácticos, foi um dos destaques na rodada do último final de semana da Copa Promove de Futebol Society - Foto: ReproduçãoSamuel, goleiro do Galácticos, foi um dos destaques na rodada do último final de semana da Copa Promove de Futebol Society - Foto: Reprodução

 

Atlético e Cruzeiro seguem calvário financeiro em 2019

Em meio a jogos decisivos que poderão nortear o futuro dos clubes na sequência da temporada 2019, Atlético e Cruzeiro seguem com dificuldades para cumprir seus compromissos financeiros.

A crise cruzeirense tem como componente principal a enorme dívida que o clube vem acumulando nos últimos anos. E a ação dos integrantes do atual Conselho Fiscal, que renunciaram por não concordar com atos da atual gestão, poderia ter evitado a bola de neve.

Uma marca cruzeirense nos últimos anos tem sido o crescimento da sua dívida. Num levantamento feito por especialistas em marketing e gestão esportiva, em 15 anos ela passou de R$ 29,5 milhões para quase R$ 450 milhões. Há quem diga que essa dívida esteja acima de meio bilhão de reais em 2019.

Uma alternativa recente da diretoria Celeste tem sido a venda de atletas mais jovens como Murilo e Raniel, na tentativa de manter os salários do grupo de atletas profissionais em dia.

Menos mal que o time considerado titular foi mantido e o Cruzeiro segue forte para a segunda metade da temporada 2019.

Diferente da pausa da Copa do Mundo 2018, na Rússia, quando perdeu peças importantes do elenco, o Atlético conseguiu manter a base do time para a sequência da temporada atual.

Durante a parada da Copa América, o lateral-esquerdo Douglas Santos, que passou pelo Galo, foi vendido pelo Hamburgo-ALE para o Zenit-RUS por R$ 60 milhões. Com o mecanismo de clube formador e a porcentagem que ainda detinha do jogador (15% dos direitos), o Atlético vai receber cerca de 10 milhões pela transação.

Além da transferência de Douglas Santos, o clube alvinegro ainda pode embolsar R$ 6,7 milhões até o fim da próxima semana, caso avance para a semifinal da Copa do Brasil. Este é o prêmio em caso de classificação para a semifinal do torneio.

Outro ponto positivo financeiramente foi alguns cortes no elenco. Nomes como Matheus Mancini, Martín Rea, Leandrinho e Renan Guedes não fazem mais parte do clube e, sendo assim, os salários são economias também.

Com o dinheiro que entrou e com o que ainda pode entrar no caixa atleticano, a diretoria precisará administrar da melhor maneira para pagar algumas contas, entre elas duas com a FIFA. O Galo ainda deve a Udinese pelas compras do próprio Douglas Santos e de Maicosuel.

Dias difíceis para a dupla de clubes mineiros, com muitas contas para pagar e com pressão de seus torcedores por novas conquistas.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados