Menu

Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo / A disparidade de performance do Cruzeiro

Tempo Esportivo

Não é novidade para ninguém ouvir pessoas dizendo que a eficácia de uma equipe de futebol pode oscilar entre competições de regularidade e de “mata-mata”, mesmo quando elas acontecem simultaneamente.

Foto: Vinicius Silva/CruzeiroFoto: Vinicius Silva/Cruzeiro

O que muitas vezes assusta é ver a disparidade de performance de um mesmo grupo de jogadores num intervalo de três dias em compromissos de um e outro certame.

Um bom exemplo disso é o do Cruzeiro, que voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro no último final de semana. O empate sem gols com o Botafogo, no Mineirão, foi o sétimo jogo seguido em que o time não conseguiu vencer. Difícil é explicar a mudança de comportamento do time que disputa a Copa do Brasil, quando comparado com as apresentações no Campeonato Brasileiro.

Já é a segunda pior sequência da Raposa na era dos pontos corridos, igualando à realizada em 2012, com o técnico Celso Roth.

Naquela ocasião, já no segundo turno do Campeonato Brasileiro, a equipe sofreu cinco derrotas e teve dois empates. O jejum foi da rodada 22 até a 28. Dessa vez, o Cruzeiro tem quatro derrotas (Internacional, Fluminense, Chapecoense e Fortaleza) e três empates (São Paulo, Corinthians e Botafogo). O maior jejum de vitórias, nos pontos corridos, foi em 2011, com 11 jogos.

O alerta do Campeonato Brasileiro volta a ser ligado. Em 30 pontos disputados, o Cruzeiro conquistou apenas nove, com 30% de aproveitamento, muito aquém do que o torcedor e os jogadores esperam. Se mantiver esse rendimento até o fim da competição, a Raposa não fará mais que 35 pontos, o que seria insuficiente para a manutenção na Série A do Nacional. Neste sábado o time de Mano Menezes enfrenta o Bahia, em Salvador, a partir das 17 horas.

O Atlético segue o caminho inverso do Cruzeiro. Se nas competições eliminatórias os resultados não têm aparecido da forma que o torcedor esperava, no Campeonato Brasileiro, uma competição de regularidade, a quarta posição, após dez rodadas realizadas, até que supera as expectativas da maioria da torcida. Ainda necessitando de um ou dois jogadores que possam fazer a diferença dentro de campo, sobretudo na criação e definição de jogadas, com um orçamento apertado e muitas dificuldades financeiras, o Galo segue fazendo o possível para se manter na parte de cima da tabela do Brasileirão. Domingo o time recebe o Fortaleza, às 16 horas, na Arena Independência. Vitória pode significar uma aproximação em relação aos ponteiros do campeonato. Com mais de 63% de índice de aproveitamento dos pontos disputados até o momento, o Atlético se garante no G4 após a última rodada, se não deixar esse índice baixar de 60%.

 

Alunos dos cursos de Engenharia e Administração vão decidir a 2ª Copa Promove de Futebol Society

Duas partidas realizadas no último sábado, 13, definiram os finalistas da segunda edição da Copa Promove de Futebol Society. Os dois times que chegaram à final são compostos por alunosdos cursos de Engenharia e Administração das Faculdades Promove.

Pelo segundo ano seguido o torneio está sendo disputado no Espaço Gol de Placa, uma aprazível praça esportiva da cidade que fica localizada na rua Alcides Fonseca, 77, bairro Henrique Nery (atrás do Posto Castelo). Além de ter uma quadra moderna, que permite a realização dos jogos com muita qualidade, o local dispõe de atendimento de bar, música ao vivo e muito mais.

O primeiro jogo das semifinais foi marcado por uma grande goleada: O Galácticos, do goleiro Samuel e do artilheiro Japa venceu o Dinastia por 13 x 2 e avançou para a decisão sem maiores dificuldades.

O Galácticos está na final da Copa Promove e é composto por alunos do curso de Administração das Faculdades Promove - Foto: ReproduçãoO Galácticos está na final da Copa Promove e é composto por alunos do curso de Administração das Faculdades Promove - Foto: Reprodução

Já o segundo confronto mostrou grande equilíbrio e alto nível de dramaticidade na etapa complementar. Favoritos ao título, Kiwi Sem Pelo e Fanátikus fizeram uma partida sensacional, que só foi definida nos minutos finais com o placar de 4 x 3 a favor do Kiwi.

Representante do curso de Engenharia, o Kiwi Sem Pelo está na decisão da Copa Promove de Futebol Society - Foto: ReproduçãoRepresentante do curso de Engenharia, o Kiwi Sem Pelo está na decisão da Copa Promove de Futebol Society - Foto: Reprodução

Ao todo, 11 equipes participaram do torneio em 2019: O curso de Engenharia Civil é o que teve mais representatividade. Só nesse cursoforam seis times inscritos, alguns deles com nomes bastante exóticos: Mercenários, Kiwi Sem Pelo, Reco Reco, Kd a Lista, Dinastia e Fanátikus. O curso de Direito foi representado pelo Habeas Pernas. Os alunos dos cursos de Comunicação, Redes e Administração se juntaram para montar o time do Sapiens Futebol Clube. Da Administração também surgiu a equipe do Galácticos. O Riviera foi formado por alunos e professores do Colégio Promove e os colaboradores, e professores das Faculdades Promove e Rede Eldorado de Comunicação se juntaram para compor o time do Administrativo / Rádio Eldorado, que por sinal, conquistou o título da primeira edição, em 2018, mas que na atual edição acabou eliminado nas quartas-de-final.

A grande final da 2ª Copa Promove de Futebol Society está prevista para acontecer no próximo sábado, dia 20 de julho, às 16 horas. Na ocasião também será realizado um torneio de futebol society feminino, com alunas e ex alunas das Faculdades Promove e demais convidadas. Esse torneio será disputado a partir das 14 horas.

De acordo com os organizadores, no sábadohaverá uma grande festa, com show, homenagens, entrega da premiação aos finalistas e muita confraternização. O local é aberto para o público em geral sem cobrança de ingressos.

 

Calendário esportivo de Sete Lagoas para o segundo semestre está praticamente pronto

O calendário esportivo de Sete Lagoas tem se mostrado recheado de competições nos últimos anos. Apesar de todas as dificuldades financeiras enfrentadas pelo município e da diminuição no número de parcerias para o custeio dos campeonatos, os eventos têm ocorrido quase na totalidade do que foi planejado.

Em relação ao primeiro semestre de 2019, no que se refere à Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana, a primeira competição do ano foi a tradicional Copa Embrapa, iniciada em fevereiro. No mês de março aconteceu a Copa João da Cunha, em sua 20ª edição. A Primeira Copa Sete Lagoas Futebol Feminino teve início em abril e foi encerrada no último final de semana de maio. Também em maio começaram as disputas dos Campeonatos Regionais das categorias Juvenil e Junior e por fim, com bom apelo popular, o destaque ficou para a realização da Copa Regional de Escolinhas, com várias cidades envolvidas nas disputas.

Para este segundo semestre, de acordo com Lea Dias, presidente da Liga Eclética Desportiva Sete-lagoana, algumas competições já estão definidas e deverão ocorrer entre agosto e novembro, já que a partir de dezembro o calendário esportivo será preenchido pela Copa Eldorado, competição realizada pela Rádio Eldorado de Sete Lagoas e demais apoiadores.

Em agosto começa o Campeonato Amador, em setembro estão previstas as competições de futebol de base, tais como: Copa Roberto Maciel e Copa do Futuro. Possivelmente em outubro, também deverão acontecer a Copa Boa Vista e Copa Curitiba de Veteranos.

Setembro: Copa Curitiba

Algumas competições que dependem de parcerias com a Prefeitura ainda não estão confirmadas, porque carecem de recursos financeiros e ajustes burocráticos para serem realizadas!

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados