Menu

Futebol mineiro vive um ano de extremas dificuldades / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

1º Tempo

O futebol mineiro vive um ano de extremas dificuldades dentro e fora de campo e o futuro de nossos principais clubes causa preocupação aos seus torcedores.

Foto: ReproduçãoFoto: Reprodução

Com relação ao Atlético, a falta de ambição da diretoria, aliada aos intermináveis problemas financeiros do clube, inviabilizam qualquer projeto que possa dar ao torcedor a mínima esperança de conquistas importantes nos próximos anos. É importante ter austeridade administrativa e se preocupar com o pagamento de dívidas, mas não se pode esquecer que o Atlético é um clube de futebol e não uma empresa comercial, razão pela qual, é preciso buscar alternativas para melhorar o grupo de atletas profissionais. Do contrário, o torcedor poderá cair em desalento e, aos poucos, ir se afastando do clube.

Causa preocupação a passividade da diretoria em aceitar a sucessão de maus resultados que o Galo vem colhendo desde o ano passado. Perder faz parte de qualquer disputa esportiva, mas se acostumar com as derrotas e achá-las cada vez mais normais é algo que assusta uma torcida que se acostumou a ganhar bastante nesta última década!

2º Tempo

No caso do Cruzeiro, o problema vai muito além das quatro linhas! Há algum tempo que as polêmicas extracampo já não são novidades. Um dia após o outro se torna cada vez mais comum ver o Cruzeiro envolvido em situações desconfortáveis ou até mesmo em páginas policiais, salários atrasados, a volta de Itair Machado e o adiantamento de cota televisão até 2022.

O Cruzeiro precisa se reestruturar urgentemente. Apesar de estar seguindo com diretorias incompetentes há vários anos, o torcedor cruzeirense não pode se acomodar com a situação e muito menos se calar. A mudança também necessita vir das arquibancadas, o show de horrores da diretoria precisa acabar.

Passando por crises institucionais e dificuldades financeiras, o clube precisa se reformular também dentro das quatro linhas. Informações dão conta de que o clube tem uma das maiores folhas salariais dentre os clubes brasileiros, em torno de R$ 15 milhões (em entrevista recente, o Presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella, disse que esse valor pode ser de até R$ 20 milhões).

O Cruzeiro gasta muito e aparenta gastar de forma irresponsável. Jogadores badalados com salários astronômicos e idade avançada que não conseguem mostrar resultados frente aos investimentos feitos.

Não acredito que a Raposa corra riscos reais de rebaixamento este ano, mas para 2020, o clube precisa ser passado a limpo. O momento atual contrasta com uma história de boas gestões que levaram a grandes conquistas. Más gestões só servirão para afastar o clube cada vez mais da prateleira de cima do futebol brasileiro!

3º Tempo

Em São Paulo, uma declaração pública no último final de semana acabou chamando a atenção de todos que militam no meio do futebol: O ex-presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, lamentou o formato do vínculo atual do clube com os donos da patrocinadora master, a Crefisa, e contou ter se decepcionado demais com o sucessor no cargo, Mauricio Galiotte, de quem era amigo íntimo. Nobre se afastou da política palmeirense após ter deixado o cargo, em dezembro de 2016, e atualmente disputa provas de rali. Antes desse distanciamento do clube, foi Nobre quem indicou o então vice-presidente Galiotte a assumir a gestão, com a expectativa de participar também da nova administração.

Os dois divergiram principalmente sobre situação da dona da Crefisa, Leila Pereira, dentro do clube. No fim de 2016, antes de sair, Nobre assinou um documento em que negava que a empresária cumprisse os requisitos mínimos previstos no estatuto do clube para poder se candidatar a conselheira. Galiotte tomou posse logo depois e teve um entendimento diferente, ao confirmar a documentação da empresária e abrir caminho para a eleição dela ao cargo.

A divergência motivou o afastamento de Nobre e encerrou a relação de amizade entre os dois.

É preciso ter prudência e ética nestas relações. Afinal de contas, patrocinador não é co-gestor!

28ª edição da Copa Eldorado já tem 7 participantes inscritos

Uma semana após a abertura das inscrições para a 28ª edição da Copa Eldorado a procura pelas fichas tem sido grande e o destaque ficou por conta de times de cidades adjacentes a Sete Lagoas, numa demonstração nítida de que a Copa está se transformando numa competição regionalizada. Agremiações de Pedro Leopoldo, Matozinhos, Funilândia, Prudente de Morais, Cordisburgo, Paraopeba e Pompeu, dentre outras, estão em contato com a coordenação e poderão confirmar presença nos próximos dias. Para este ano não haverá alteração no valor da inscrição: Cada agremiação pagará R$ 490,00 (quatrocentos e noventa reais), que poderão ser quitados em espécie ou através de cheque pré-datado para 30 dias. Não haverá obrigatoriedade para a inscrição de atletas com relação à idade como tem acontecido em diversas competições da Federação Mineira de Futebol e também do futebol amador da região. Portanto, atletas e ex atletas profissionais poderão disputar normalmente a Copa Eldorado, desde que não estejam com suspensões aplicadas por alguma liga ou federação em vigor.

As sete equipes inscritas são: Líder Automóveis e Seguros / Lontra, Industrial, ABC Celulares, Expresso Progresso, União Progresso, CAP e Cordisburgo.

Já estão apalavrados e deverão participar da competição: Santa Helena, Corinthians, Garimpeiros, União Alvorada, Independente de Pompeu, Paraopeba, Ideal, Pedro Leopoldo e uma equipe de Prudente de Morais, dentre outras.

A primeira rodada da 28ª Copa Eldorado será desmembrada e irá coincidir com a última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, em dezembro. Os jogos serão realizados nas seguintes datas: 06/12, 07/12, 09/12 e 10/12. A segunda rodada marcará jogos para os dias 14, 15 e 16 de dezembro. A rodada que fecha a primeira fase terá confrontos entre os dias 20, 21 e 22 de dezembro. Após estas três rodadas a competição sofrerá um pequeno recesso, como tradicionalmente já acontece, no período entre o natal e o réveillon.

A retomada da 28ª edição da Copa Eldorado vai acontecer em janeiro de 2020, já com os confrontos da fase de oitavas-de-final, entre os dias 04, 05 e 06. As quartas-de-final serão disputadas nos dias 11, 12 e 13 de janeiro. As semifinais e a grande final serão jogadas no Estádio Emílio de Vasconcelos Costa (Campo do Ideal), com distribuição antecipada de ingressos para o público em geral, em troca de alimentos não perecíveis. As semifinais serão disputadas nos dias 20 e 21 de janeiro. Já a finalíssima vai acontecer em 24 ou 25 de janeiro.

A premiação dos finalistas será a seguinte: Troféu, medalhas e R$ 4.000,00 (quatro mil reais) para o campeão e troféu, medalhas e R$ 2.000,00 (dois mil reais) para o vice-campeão. A taxa de arbitragem para cada time está mantida em R$ 200,00 (duzentos reais) por jogo.

A reunião oficial com os representantes dos clubes e o sorteio das chaves será realizada no dia 07 de novembro, quando também será apresentada a tabela dirigida de toda a primeira fase.

A sede da Rádio Eldorado está localizada à rua Dr. Pena, 35, 1º andar, Centro de Sete Lagoas. Telefone: (31) – 3772-0244.

Ideal e Paraopeba empatam e seguem na liderança do Campeonato Regional

O final de semana foi marcado pela realização da segunda rodada da 38ª edição do Campeonato Regional de Futebol Amador com duas partidas.

Ideal e Paraopeba, que estrearam vencendo, numa demonstração de força na rodada inaugural, se enfrentaram pela segunda rodada no sábado à tarde em Paraopeba. Muito equilíbrio e nenhum gol. Assim, o choque dos líderes terminou empatado em 0 x 0, resultado e manteve os dois na ponta da tabela de classificação da primeira fase.

O outro confronto do final de semana aconteceu em Fortuna de Minas, onde o Canários enfrentou o Inhaumense, que tinha folgado na rodada inicial. Mais um confronto equilibrado que terminou com igualdade: 1 x 1.

O Inhaumense estreou no Regional com empate em Fortuna de Minas e no próximo domingo vai receber o Paraopeba — Foto: ReproduçãoO Inhaumense estreou no Regional com empate em Fortuna de Minas e no próximo domingo vai receber o Paraopeba — Foto: Reprodução

Após a segunda rodada a classificação da fase inicial ficou assim:

1º Ideal: 04 pontos, 01 vitória, saldo de 02 gols e 03 gols marcados
2º Paraopeba: 04 pontos, 01 vitória, saldo de 02 gols e 02 gols marcados
3º Inhaumense: 01 ponto, saldo de 0 e 01 gol marcado
4º Canários / Panelinha: 01 ponto, saldo de -02 e 01 gol marcado
5º Paraíso de Araçaí: 00 ponto

Nesta segunda rodada folgou o Paraíso de Araçaí. Para o próximo final de semana estão previstos os seguintes confrontos no domingo:

10:00 – Inhaumense x Paraopeba – Inhaúma
10:00 – Ideal x Paraíso – Sete Lagoas (Estádio Emílio de Vasconcelos Costa)

Folga na rodada: Canários de Fortuna de Minas

De acordo com o regulamento, as cinco equipes jogarão entre si, em turno único, e os quatro melhores colocados se classificam para a fase semifinal. Portanto, nesta primeira fase, apenas o lanterna será eliminado. O campeão representará a Liga de Sete Lagoas no Campeonato Mineiro de 2020.

A premiação para os finalistas inclui troféus e medalhas. A data da partida decisiva ainda não está definida de forma oficial, mas deve acontecer no dia 13 de outubro, na Arena do Jacaré.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados