Menu

Álvaro Vilaça

Coluna / Tempo Esportivo / Favoritos ficaram pelo meio do caminho

Favoritos ficaram pelo meio do caminho

A 21ª edição da Copa Eldorado / Faculdades Promove reservou fortes emoções e grandes surpresas para a reta final da disputa.
Para o próximo domingo, no Campo do Serrinha (Bairro: Carmo), quando será conhecido o campeão, será realizada uma final inédita, entre Pró-Minas / Bandeirante Motos e Bosque.

Equipes com grande tradição na Copa Eldorado e que já ganharam o torneio em oportunidades anteriores ficaram pelo meio do caminho.
O Bosque protagonizou duas eliminações até certo ponto surpreendentes, tirando da disputa os favoritos Cap, campeão em 2011 e Ideal, vencedor em 2009.
Com autoridade de quem priorizou o conjunto e a força de grupo, em detrimento dos grandes investimentos individuais, Bosque e Pró-Minas chegam merecidamente a esta grande final.

Apontar um favorito para domingo, pode não ser a decisão mais inteligente, pois ambos demonstraram grande força de superação, aliada à boa condição técnica. O título está em aberto e tudo pode acontecer.

Novamente, o futebol dá mostras de que nem sempre quem tem maior poderio financeiro e capacidade para contratar os jogadores “mais caros” vence todos os campeonatos. A força de grupo, a união e a superação, aliadas a um bom elenco, homogêneo e sem vaidades, pode proporcionar surpresas enormes e grandes conquistas coletivas.

No primeiro jogo da semifinal, domingo passado, no Campo do Serrinha, o Pró-Minas / Bandeirante Motos empatou com o Industrial por 1 x 1 no tempo normal. Nos pênaltis, acabou vencendo por 5 x 4. Na segunda partida, entre Ideal x Bosque, novo empate, desta vez em 0 x 0 e nova decisão por pênaltis. Vitória do Bosque, por 4 x 2.

A premiação da 21º edição da Copa Eldorado / Faculdades Promove é recorde e vai ultrapassar os R$ 6.000,00, levando-se em consideração o que será pago em dinheiro, troféus, medalhas e outros brindes. A novidade desse ano fica por conta da decisão do terceiro lugar. O jogo entre Ideal e Industrial será disputado na preliminar da final, às 08:15 da manhã do próximo domingo e renderá R$ 500,00 ao vencedor. O vice-campeão vai embolsar R$ 1.000,00 e o campeão ficará com o montante de R$ 3.000,00.

A Rádio Eldorado, AM 1.300 KHZ, promotora da 21ª edição da Copa Eldorado, segue transmitindo todas as partidas da competição. O público também pode acompanhar pela internet, através do site da emissora: www.eldorado1300.com.br ou ainda, em tempo real pelo site www.setelagoas.com.br.

Para a final, está prevista uma prorrogação de 30 minutos (dois tempos de 15), caso o confronto entre Bosque e Pró-Minas / Bandeirante Motos termine empatado no tempo normal. Várias autoridades políticas e esportivas são esperadas no próximo domingo para acompanhar a grande decisão da Copa Eldorado, versão 2012/2013, no Campo do Serrinha.

Situação preocupante

Tive a oportunidade de conversar pessoalmente com alguns dos principais responsáveis pela montagem dos grupos de Democrata e Minas para a disputa do Módulo II do Campeonato Mineiro, que começa no dia 17 de fevereiro, logo após o carnaval.

João Paulo de Toti, técnico do Democrata e Geraldo Magela, presidente do Minas, me disseram mais ou menos a mesma coisa: Reclamaram da falta de apoio e de investidores para a contratação de jogadores mais experientes, o pouco tempo para treinamento e trabalhos de base, que garantam uma boa condição física para os atletas, durante a disputa do certame, que pode se estender por até 04 meses e o temor pelo retorno para a Terceira Divisão do futebol mineiro, dada a qualidade dos adversários que terão pela frente.

Além de Minas e Democrata, o Módulo II do Campeonato Mineiro contará com a participação de adversários muito tradicionais, tais como: Uberlândia, Uberaba, Patrocinense, Poços de Caldas, Democrata de Governador Valadares, Mamoré, URT, Social de Coronel Fabriciano, Tricordiano de Três Corações e Betim (o antigo Ipatinga).

Os times foram divididos em duas chaves de seis e jogarão em turno e returno dentro do próprio grupo. Somente os dois primeiros colocados de cada chave avançarão para a etapa semifinal. O lanterna de cada grupo será rebaixado para a Terceira Divisão.

Ambos os representantes dos times não pouparam palavras e jogaram aberto com a imprensa e torcidas: A princípio, pela falta de recursos e pelos investimentos que estão sendo feitos pelos adversários, Democrata e Minas correm risco sim, de lutarem tão somente contra o rebaixamento.
Uma triste realidade que precisa ser encarada por todos nós como sinal de alerta, antes que o pior aconteça.

Haja fôlego

A grande quantidade de jogos prevista para o Atlético em 2013 em função das quatro competições que o time disputará é motivo de preocupação no clube mineiro (Campeonato Mineiro, Copa Libertadores da América, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro da Série A). Jogadores e o técnico Cuca se preocupam com o pouco tempo de descanso ao longo da temporada. Em todas as entrevistas concedidas na Cidade do Galo o tema é abordado com preocupação. No Caso da Libertadores, a altitude, que será enfrentada pelos Alvinegros já na primeira fase, também é um assunto que desperta ansiedade e receio no grupo.

Não é à toa que a diretoria manteve 90% dos atletas que estava no clube em 2012 e já contratou mais sete atletas para o ano de 2013. Se conseguir fazer todas as partidas possíveis na temporada, ou seja, se atingir as decisões de todas as competições, mais os 38 jogos que irá disputar pelo Campeonato Brasileiro da Série A, o Atlético jogará um total de 75 partidas em 2013.

Dinheiro à vista

Após acordo firmado com o consórcio Minas Arena (administrador do novo Mineirão), o Cruzeiro irá mandar os seus jogos no estádio pelos próximos 25 anos. Recentemente o presidente, Dr. Gilvan de Pinho Tavares declarou que o clube poderá arrecadar mais de R$ 3 milhões por jogo no Mineirão.

Gilvan disse que, com a quantidade de cadeiras que o clube terá e outras rendas dentro do Mineirão, o faturamento será, no mínimo, três ou quatro vezes maior do que a arrecadação para o mesmo período e número de jogos no Estádio Independência.

Sobre a arrecadação comercial do Mineirão, ele deixou claro que os lucros de bares e lanchonetes não interessam ao Cruzeiro. Ao contrário do rival Atlético, que tem contrato para explorar comercialmente a Arena Independência, o presidente Celeste acredita que a renda desses setores não será de extrema importância para o clube.

Foto: Bruno Cantini/Flickr do Atlético-MGFoto: Bruno Cantini/Flickr do Atlético-MG

Com relação ao impasse das torcidas para o primeiro jogo do Mineirão, o assunto parece mesmo ter virado uma grande novela e já teve até a intervenção do Governo do Estado. Como o Atlético ainda não entrou em acordo com a Minas Arena, o clássico mineiro poderá ser disputado com torcida única do Cruzeiro, mandante da partida do dia 3 de fevereiro. Um posicionamento final da diretoria cruzeirense deverá sair ainda esta semana, já que o clube precisará colocar os ingressos do clássico à venda para os torcedores, o que deve acontecer provavelmente a partir do dia 28 de janeiro.



Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de Tv, narrador e repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.

Links patrocinados