Menu

Coluna / Recursos Humanos / Medo das Férias

O momento é de grave crise econômica no Brasil isto é indiscutível e percebido por todos os cidadãos brasileiros, mais preocupantes ainda são para aqueles que perderam seu emprego nos últimos meses, mas o que tenho percebido em meus diversos atendimentos são alguns fenômenos que nunca antes tinha percebido em meus longos anos de atendimento em RH, trata-se do “Medo das férias“

Nos diversos casos em meus atendimentos, são profissionais com estabilidade no emprego acima de 12 a 36 meses, que se encontram gozando férias ou com férias agendadas para serem gozadas, mas foram consumidos pelo fenômeno do medo das férias, alimentados por um sentimento que serão demitidos após gozar as férias.

O que mais destacou na analise dos relatos destes candidatos é que trata se de informações advindas da sua própria percepção da crise no mercado de trabalho com relação às demissões, ou seja, o candidato através de sua própria analise da situação do mercado se submete ao fenômeno “Medo das férias“ criado por eles mesmos, baseando em casos isolados de que o candidato foi demitido após férias.

A crise trouxe medo e insegurança a muitos trabalhadores / Foto Ilustrativa: economiauol.com.br A crise trouxe medo e insegurança a muitos trabalhadores / Foto Ilustrativa: economiauol.com.br

A principal pergunta nos atendimento a estes diversos profissionais é: O que fazer diante deste medo?

Com exceção se houver cláusula no documento coletivo de trabalho da categoria profissional respectiva, que garante a estabilidade provisória ao empregado em caso de retorno das férias, o empregado que retorna ao trabalho após o término de suas férias pode ser dispensado normalmente, pois não há, atualmente, qualquer dispositivo na legislação trabalhista que assegure estabilidade provisória aos empregados quando do retorno das férias. 

Mas o que é mais importante para estes candidatos primeiramente é estarem seguros diante das informações reais referentes sua situação na empresa, deixando de lado o sofrimento e angustia por antecipação, além disto, nada impede o candidato de ter um bom diálogo com a empresa, esclarecendo e tornando suas merecidas férias com sua real função que é: Descanso por Merecimento! Nada melhor do que fazer isto em paz consigo mesmo.



Bacharel em Administração pela UNIFEMM – Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Pessoas pela faculdade
SENAC – BH – Obtenção de novo título em Psicologia - Consultor RH – Especialista em Gestão estrategica de Pessoas
Analista Profiler - Consultor em Sete Lagoas e região da Rede de Recrutadores do Brasil.
Adminitrador da agência APOLO – www.APOLO.srv.br 
Diretor de Com. e Eventos CDL- Sete Lagoas.



Pneus Santa Helena Posto (2)
Publicidade
Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar