Menu

Coluna / Novas Tecnologias / Como analisar a presença digital da concorrência nas redes sociais

Me dirijo neste artigo ao empresário que possui alguma presença em redes sociais em Sete Lagoas, muito provavelmente um perfil (nada recomendável - falarei disso em outro artigo) ou fan page. É muito comum, diante da correria do dia-a-dia, focarmos apenas na divulgação dos nossos produtos e serviços sem, no entanto, pararmos um pouco para analisar o desempenho da concorrência.

Foto Ilustrativa: boletimdoempreendedor.com.brFoto Ilustrativa: boletimdoempreendedor.com.br

As próprias redes sociais dispõem de ferramentas que nos auxiliam nessa análise. No Facebook, por exemplo, é possível acompanhar o desempenho semanal de páginas semelhantes à sua. Na página do meu blog, por exemplo, o Mercado Web Minas, eu sigo o desempenho de outras duas páginas, conforme a imagem abaixo. Por ela é possível identificar o total de postagens, crescimento de seguidores e envolvimento com as publicações.

Dados extraídos do FacebookDados extraídos do Facebook

Aliás, qualquer um tem acesso ao desempenho das páginas, bastando para isso clicar no total de curtidas, na lateral esquerda. No exemplo abaixo vemos que a página em questão teve uma queda no crescimento de curtidas de quase 27% em relação à semana anterior.

Dados extraídos do FacebookDados extraídos do Facebook

Claro, existem inúmeras ferramentas pagas e gratuitas que fazem esse trabalho muito melhor do que qualquer pessoa e vários outros dados podem ser colhidos como, por exemplo, menções positivas, neutras e negativas, tempo de resposta (outra informação fornecida pelo Facebook), entre outras.

Na disciplina de Marketing Digital que ministro para o 7º e 8º períodos de Comunicação Social nas Faculdades Promove de Sete Lagoas, pedi aos alunos que analisassem e comparassem, apontando falhas e melhorias, a presença digital de duas empresas/instituições de um mesmo segmento.

Foram analisados dois restaurantes temáticos, dois pubs, duas instituições públicas municipais, dois sites de notícias da cidade, dois centros de compras, dois bares e duas casas de shows. Durante um mês, foram colhidas informações como o total de postagens, curtidas, comentários e compartilhamentos nas redes sociais, além do total de fãs inicial e final. Os alunos também se passaram por "cliente oculto", fazendo perguntas nas páginas e medindo o tempo de resposta.

Obviamente não irei expor aqui as instituições analisadas, mas posso adiantar que a atenção dada por elas às redes sociais é proporcional ao prestígio que têm junto aos clientes, o que se reveste, obviamente, em maior fluxo de pessoas e lucro (excetuando as instituições públicas).

No caso dos órgãos públicos comparados, é possível notar uma discrepância maior entre os números, tendo em vista que a "instituição B" adota uma linha editorial mais popular, além de ter uma equipe maior e, também em função do tamanho do órgão, ter a capacidade de produzir muito mais conteúdos do que a "instituição A", como mostram os gráficos abaixo.

Dados extraídos do FacebookDados extraídos do Facebook

Caso sua instituição/empresa esteja entre as analisadas, e, obviamente, com a aprovação dos alunos - posso compartilhar o material colhido. Basta entrar em contato comigo por e-mail.



Marcelo Sander - @mbsander
Jornalista, especialista em Marketing Político, Gestão de Projetos Culturais e Web Jornalismo. Palestrante e professor de Novas Tecnologias, Marketing Digital, Comunicação Empresarial e Mercado Profissional nas Faculdades Promove. Gerente de Gestão Estratégica e de Resultados da Secretaria Municipal de Orçamento, Planejamento e Tecnologia de Sete Lagoas. Editor do blog www.mercadowebminas.com.br. Com passagens por agências digitais em Belo Horizonte, Governo de Minas, Prefeitura de Sete Lagoas e Câmara Municipal, trabalha com conteúdo web desde 2001.





Links patrocinados