Menu

Vanessa Stehling

Coluna / Cultura Pop / Achei que era pra ver filme, mas era pra outra coisa

Olá amigos, quanto tempo! Estava de férias e por isso deixei passar a oportunidade de escrever sobre várias coisas do momento, como Oscar, Pantera Negra e afins. Mas não se preocupem, antes das desculpas, adianto que estou em uma maratona cultural e prometo enfiar tudo na minha cabeça até o próximo post.

Foto: Imagens Google Foto: Imagens Google

Hoje abordarei algo de muita utilidade no mundo moderno, sabe quando o “contatinho(a)” chama pra ir assistir algo em casa e na verdade é uma mera desculpa? Ou quem sabe, você está sozinho em casa precisando daquele incentivo na hora de dormir e nem quer saber o que está se passando na telinha? Pois, seus problemas acabaram! Listarei algumas dicas de entretenimento inútil.

Mandou Bem: Sabe aqueles típicos programas de confeiteiros e seus bolos ornamentais? Então, só que neste caso, os participantes são extremamente leigos no assunto e buscam um prêmio de 10 mil dólares com desafios bizarros. O primeiro episódio é até divertido, mas no decorrer dos seguintes começam a ser repetitivos. Hora de virar para lado e dizer: “E aí, vamos trocar esse controle remoto por outro?”

As Casas Mais Extraordinárias do Mundo: O tema diz sobre um arquiteto e uma atriz apaixonada por arquitetura que rodam o mundo por casas nada convencionais em lugares inusitados....zzz..zzz...Péra! Dei uma leve cochilada aqui. A dica aqui é para quem não é dá área de arquitetura e afins. Bem, o primeiro episódio mostra uma casa feita de asas de aviões! Hummm... Que toppersson, não? Enfim, almoçou, deitou no sofá e quer treinar sua apneia do sono? Taí!

Lost (a série): Mas como assim? Lost foi um seriado premiado, super legal, diversos fãs... Veja bem, trataremos aqui sobre anti-entretenimento em busca de fazer outras coisas com pretexto de ver TV. Já parou pra pensar quantas temporadas tem Lost? O quanto demora em revelar algo suspeito? Quiçá será revelado? Quem não lembra, a história tem a queda de um avião em uma ilha deserta (clichê sem mais tamanho), onde pessoas dos mais variados tipos terão que se adaptar a seu novo lar e enfrentar forças enigmáticas na ilha. Olha só que delícia deixar passando no fundo enquanto rola algo gostoso?

Bem, todas as dicas foram com base do meu gosto e dedicação à vocês. Tem alguma opinião diferente? Não concorda? Sim/Não? Comente aqui em baixo.

Graduada em Publicidade e Propaganda, pós-graduada em Rádio e TV. Ilustradora, designer, metida a sinuqueira e telespectadora assídua de séries e filmes em alta velocidade

Links patrocinados