Menu

Banda larga supera serviços de celular em queixas feitas à Anatel em 2019

As queixas sobre serviços de banda larga fixa (a Internet doméstica e empresarial) ultrapassaram, em 2019, em todo o país, as que foram feitas sobre telefonia móvel (celulares), que vinham sendo imbatíveis até 2018, segundo balanço divulgado nesta terça-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Serviços de Internet também tiveram maior variação no percentual de reclamações, com crescimento de 15,68% na comparação com 2018 - Foto: MARCELLO CASAL JR/Agência BrasilServiços de Internet também tiveram maior variação no percentual de reclamações, com crescimento de 15,68% na comparação com 2018 - Foto: MARCELLO CASAL JR/Agência Brasil

Os números totais de reclamações quanto a serviços de telecomunicações (telefone fixo e móvel, banda larga e Tv por assinatura) também tiveram alta sobre 2018, segundo a Anatel: apresentaram crescimento de 1,28% em relação ao registrado no exercício anterior.

Segundo a agência, no balanço global, o Brasil fechou 2019 com 308,6 milhões de acessos aos diferentes serviços de telecomunicações, dos quais 32,56 milhões foram do serviço de banda larga fixa -crescimento de 4,30% no ano.

Tal serviço também foi o que teve a maior variação no percentual de reclamações, com um crescimento de 15,68% no número de reclamações em 2019, na comparação com o apurado em 2018. No total, foram registradas 580.680 q ueixas, quase 80 mil a mais do que em 2018.

O serviço de telefonia móvel pós-paga, campeão de queixas em 2018, com 973 mil registros, veio na sequência com o maior número de reclamações. Em 2019, foram registradas 1.043.533, o que representou elevação de 7,16%.

Nos demais serviços, o relatório mostra que o volume de reclamações acompanhou de perto o crescimento ou a queda no número de consumidores - o que, segundo a Anatel, sugere estabilização de reclamações após as quedas consecutivas desde 2015.

No serviço celular pré-pago foram registradas 377 mil queixas, contra 400 mil em 2018, uma redução de 5,75%. Na telefonia a redução foi ainda maior, de 10,01%, com 595 mil, contra 661 mil, em 2018. Na TV por assinatura a redução no número de reclamações foi 4,37%, com 383 mil registrados em 2018 e 366 mil em 2019.

"Questões relacionadas à cobrança e ao crédito pré-pago foram os maiores motivadores de registros: cerca de 1,24 milhão em 2019, ou 42% do total das reclamações. Reclamações envolvendo a qualidade e o funcionamento dos serviços, por outro lado, sofreram redução significativa, de quase 10% em números absolutos, ou 53 mil. Em 2019, reclamações sobre qualidade e funcionamento corresponderam a 16% das queixas registradas na Anatel, contra 18% no ano anterior", disse a empresa.

De acordo com a agência, os consumidores podem registrar reclamações contra prestadoras de telecomunicações por meio do site; do aplicativo gratuito para celulares Anatel Consumidor e da Central de Atendimento Telefônico, que atende gratuitamente de 8h às 20h nos dias úteis no número 1331.

Com Agência Brasil




Publicidade
Publicidade

Links patrocinados