Menu

Sete Lagoas > Notícias > Brasil

Sobrou mês no fim do salário? Veja 8 dicas para seu dinheiro render mais

  • Categoria: Brasil

O mês acabou de passar e você já está fazendo malabarismo para viver com o pouco do salário que restou? Pensando nisso, a reportagem conversou com André Braz, economista e coordenador do IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da FGV IBRE e preparou um guia com 8 dicas para fazer com que o orçamento da sua família consiga chegar até o final do mês com mais facilidade.

Foto: Pixabay/ReproduçãoFoto: Pixabay/Reprodução

1 - Para André, uma forma fácil de controlar o orçamento doméstico é, primeiro, tê-lo por escrito. "Se a família faz uma boa relação de todas as suas despesas, ela consegue monitorar o bom andamento destas despesas ao longo do mês e verificar onde estão os gargalos. Esta é a primeira lição. E ela não pode ser feita por apenas uma pessoa na família, não. Ela tem que contar com o envolvimento de todos. Todos têm que saber onde a família está gastando mais".

2 - Com esta divisão dos esforços em casa, todos se tonam guardiões das contas. "Então se luzes ficam acesas sem necessidade, o primeiro que notar vai apagá-las para poupar para todos".

3 - Na mesma toada, o banho, no chuveiro elétrico, também vai ser tomado com maior responsabilidade. "Todo o consumo de água deve ser pensado, evitando desperdício para lavar carro ou coisas que não necessitam de uso muito grande de água".

4 - Na hora de ir às compras, o economista recomenda atenção à dispensa para evitar o desperdício. "É importante saber o que a família consome em alimentos, que alimentos são importantes de se comprar nesta semana, especificamente. Antes de sair para o mercado, sempre cheque como anda a dispensa, se está com produtos na validade ou tem produtos saindo da validade, até para evitar que se compre novamente aquilo que se tem em casa, porque muita gente se perde com o que já comprou. Então ter um bom controle da dispensa ajuda a manter o orçamento familiar em dia".

5 - A famosa marmita pode ser outro ponto fundamental na economia durante o mês. "Levar comida de casa para o trabalho é sempre a melhor solução, porque, primeiro, sabemos que a comida de casa é feita com o devido cuidado, então você não fica refém de um alimento que não sabe como foi preparado. Segundo que é muito mais barato, então se não houver nenhum inconveniente para a família em preparar essa refeição e levar ao trabalho, isso deve ser adotado por todos. É uma boa forma de economizar dinheiro, porque a alimentação fora de casa custa muito caro, porque é um serviço. Além do preço dos alimentos, vem embutido, ali, a mão de obra utilizada no preparo daquele prato, para servi-lo e depois limpar o local. Tudo isso é custo que vai para o valor da refeição quando a gente compra na rua. Então, levar a marmita de casa é uma boa forma de economizar.

6 - Outra solução é ver se a família precisa ou não do carro, porque em geral, segundo o economista, carro é um grande gargalo. "A família deve se perguntar se é necessário usar o carro ou o transporte público é a melhor solução? Sempre que o transporte público for a melhor solução, ele deve ser privilegiado. Se não houver jeito e a família tiver que usar o carro, pode-se optar pela carona solidária. Há sempre um vizinho, um amigo que mora próximo que pode dividir os dias da semana no ir e vir. Um dia vai você, um dia vai o vizinho e, dessa forma, você economiza seu carro e o vizinho também economiza o carro dele. Tem muito carro circulando vazio nas ruas e se essa carona solidário for praticada a gente economiza muito combustível, economiza na manutenção dos veículos, poluem menos o meio ambiente.

7 - Outro ponto importante fica por conta dos serviços de comunicação. Rotina nos dias de hoje, celular, TV por assinatura e, agora, os serviços de streaming podem deixar as contas ainda mais salgadas. "São despesas que estão crescendo no orçamento familiar e é sempre bom a gente ver se o plano de assinatura que a gente está fazendo é adequado para família. Tendo esses cuidados e sempre buscando o plano mais adequado a gente economiza muitos reais por ano".

8 - Para finalizar, o economista reitera que toda esta economia tem que ser revertida em benefício da própria família. "Se a família está envolvida na economia, ela também tem que ser envolvida no gasto dessa economia. Com o dinheiro que for acumulado, a família pode perfeitamente viajar para um lugar melhor nas férias ou comprar alguma coisa que vai aumentar o conforto de todos em casa, como um aparelho de ar-condicionado ou uma TV que atenda melhor as necessidades da família. Para que todos reconheçam que o esforço de poupança tem retorno. Dessa maneira eu acho que as famílias acabam economizando mais e entendendo quais são os benefícios dessa economia".

Com R7

Links patrocinados